Encontrar sexo menina agora

Conhecer o direito ou qualquer outra garota pode ser dif√≠cil. N√£o √© f√°cil entrar em contato com algu√©m novo e construir um v√≠nculo emocional. Neste artigo, coletamos mais de 200 grandes perguntas para fazer a uma garota. Voc√™ pode encontrar perguntas profundas, sujas, engra√ßadas e at√© aleat√≥rias para fazer a uma garota que voc√™ gosta. TROCA DE SEXO. Era menino e agora Menina! - P√°gina 2: Oi mam√£es, gostaria de saber se tem mais algu√©m que aconteceu isso, foi confirmada hoje que terei uma Menina com 22 semanas, e antes todos ultrossons afirmaram menino!!! e agora o enxoval j√° tinha at√© nome kkkk contemmmmm. - BabyCenter Al√©m das tradicionais bonecas, d√° pra encontrar jogos, bolas e at√© carrinhos, como op√ß√Ķes de brinquedos para meninas de 6 anos. Esses brinquedos de menina estimulam a criatividade e divertem muito a garotada, trazendo grandes experi√™ncias e lembran√ßas para a vida toda. Temos uma lista gigante com n√ļmeros reais de mulheres no Whatsapp, pra voc√™ pegar o n√ļmero e conversar no privado √© muito f√°cil. - GRUPOS DE WHATSAPP Comunidade de Encontros para Homens Solteiros e Mulheres Solteiras. Finalmente vai poder encontrar o seu amor. Mais de 5.000.000 de utilizadores j√° utilizam o nosso sistema de encontros e adoraram a experi√™ncia. J√° n√£o precisa de estar sozinho. Junte-se √† nossa comunidade e seja feliz! A minha mulher quer sexo todos os dias. N√£o vou mentir, sentia-me terrivelmente mal quando a minha mulher n√£o queria ter sexo comigo, e quando ela finalmente concordava, conseguia ver nos olhos dela que j√° estava aborrecida. Finalmente tomei a decis√£o de tentar esse m√©todo. Agora que voc√™ leu todo esse artigo e descobriu os melhores aplicativos de sexo pela internet, voc√™ deve estar se perguntando ‚ÄúE agora como eu fa√ßo para conseguir levar essas mulheres para a cama?‚ÄĚ Primeiro, voc√™ precisa criar atra√ß√£o. Depois, voc√™ precisa ampliar essa atra√ß√£o, gerando conforto e investimento emocional nela. ola meninas tenho dois mo√áos e agora estou gravida novamente,minha mestrua√áao vinha normal so fiquei sabendo hoje que estou de 7 semanas dois meses tenho 39 anos rsrs nao entendo muito esse calendario alguem pode fazer e ver se fiz certo minha ultima mestrua√áao foi em abril tenho 39 anos e deu menina me ajudem alguem faz pra mim para ver se acertei obrigada bjs angela Menina de escola P 09/10/2020 15:05 - Mulher Procura Homem - Lisboa. 18 Favoritos. 0 . Rapariga procura casal, mulher ou homem P 09/10/2020 14:39 - Mulher Procura Homem - Lisboa. 22 Favoritos. 0 . Linda mulher , elegante, carinhosa P 09/10/2020 12:56 - Mulher Procura Homem - Lisboa. 39 Tudo em ordem, o seu beb√™ est√° se desenvolvendo muito bem e sua gesta√ß√£o est√° pra l√° de saud√°vel. Agora, come√ßa a curiosidade para descobrir se o beb√™ que espera √© um menino ou uma menina! H√° mam√£es controladas nos quesitos curiosidade e ansiedade que aguentam firme o momento do nascimento para conhecer o sexo do seu pequeno.

ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

2020.09.10 23:51 Helamaa ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

a car√™ncia t√° imoral e eu t√ī procurando uma namoradinha, se vcs conhecerem alguma mina que tenha esses requisitos, me avisem redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, , jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gameri, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar também tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Evangelion Fullmetal Alchemist K-on! Naruto Shingeki no Kyojin Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô•ÔłŹ Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam foto com decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educación con seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by Helamaa to smurfdomuca [link] [comments]


2020.09.09 22:17 BanselSavant A maldição da demissexualidade

Edit: a "namorada" me chutou. A gente ia se encontrar na segunda, adiou, na semana que vem, agora nunca. Depois n querem meu psicol√≥gico fodido. Me dispensou pois pretende se mudar pro nordeste e facilitei isso com umas informa√ß√Ķes que n tinha. Sucesso pra ela, enquanto eu continuo na merda. Nada muda E a outra l√° eu chutei. Sanguessuga malvada
Acho que √© √≥bvio o paradoxo, mas quero discutir. Sim, por causa da pornografia, um monte de fetiches e invejas me surgiram, como pegar em festa, ou em p√ļblico, ou em situa√ß√Ķes espec√≠ficas, etc, mas n sei se conseguiria fazer de fato. Sou um fracasso na vida, logo na sexual tamb√©m. Todo sexo q tive foi pagando e o que foi "na amizade" mesmo pagando foi o √ļnico q gostei, justamente pela amizade, pela conex√£o, pelo gostar da mina. Posso ficar dura√ßo com uma mina que vejo na rua, mas obviamente n poderia chegar ou tentar algo. Essas hist√≥rinhas de rolar com desconhecidos deve ser meme ou com sortudo, como uma que a ex (diaba muito diaba) me contou. Conversaram um pouco na piscina do hotel e foram e fizeram no banheiro. Queria muito saber como ele convenceu ela a isso, como ela n se arrepende e tal (n q deva ter motivo de arrependimento. Quero q ela se exploda), como rola essa conex√£o. Parece q existe palavra m√°gica. Invejo esses caras q conseguem boquete aleat√≥rio de desconhecida, etc. Roteiro de porn√ī, mas da uma depre pq existe na realidade e queria q rolasse comigo. Diversas vezes fiquei atra√≠do e seria t√£o massa se rolasse, sem machismo, sem estupro, sem for√ßa√ß√£o, sem mimimi, s√≥ tes√£o, dois corpos se pegando. Obviamente acho q n sou atraente. Sou estranho, alto, magrelo, desvio os olhos, etc. (Tou melhorando, mas longe de ser um garanh√£o) Mas convenhamos q muitos feios pegam, que muitas minas s√≥ querem o pau e t√£o nem a√≠ se o cara √© casado, santo ou bate na m√£e. Muitas tem seu tes√£o e queria topar com uma que s√≥ rolasse e tal. Seria t√£o massa. Maaaaas eu conseguiria? O pau continuaria duro? Conseguir√≠amos um posi√ß√£o confort√°vel? S√£o tantas d√ļvidas e pensamentos q quase piro. Por outro lado, quero a minha gata, passear pelo corpo dela, endeus√°-la, ajud√°-la a sentir todo prazer poss√≠vel. Eu sou rom√Ęntico. Mas parece que romantismo afasta as mulheres. Qual o problema de meter at√© o talo sim, num banheiro sujo qualquer, mas com carinho? N gosto mesmo da ideia de objetificar, por mais q tenha meus fetiches de domina√ß√£o. Domina√ß√£o √© objetificar? O que difere uma mina que gosta de ser chamada de puta do cara que chama ela de puta? Ela √© um lixo? Ele √© um lixo machista? Acho que notaram q tenho d√ļvidas sobre pessoas em geral. Gostaria de entender, como lidar com as pessoas, como reconhecer que uma mina t√° a fim... √Č meme aquela hist√≥ria (isso √© exemplo) do caminhoneiro que mostrou o pau pra filha do dono do posto de gasolina, incentivou ela a entrar na cabine do caminh√£o, tocar nele, chupar ele, ele depois mandar ela se limpar e n dizer nada a ningu√©m e ainda ela ainda ter gostado de tudo isso? N que eu queira mostrar o pau por ai, mas j√° vi tanta hist√≥ria de cara exibicionista que despertou tes√£o na mina e comeu ela. Ou √© tudo meme? Ou acontece mesmo, principalmente nesses interiores de fazenda, regi√£o rural e menos urbana ("menos civilizada")? Pessoal, s√£o d√ļvidas sinceras. Meio que tou namorando agora e tou sem saber lidar com ela. N gooooosto dela, mas n quero perder ela. Eu sei que pare√ßo um canalha que vai usar ela e depois abandonar, mas realmente n quero isso. Se for para deixar ela, ela vai continuar virgem, pq n vou me aproveitar. J√° cometi uns erros na vida e minha disciplina est√° intacta, meu senso de moral engrossou. N √© divertido machucar cora√ß√£o. N √© divertido fazer mal a algu√©m. Mas j√° vi tanta hist√≥ria de casais q de comum acordo desvirginaram, mas n ficaram naquela de ficarem juntos para sempre. J√° vi tanta hist√≥ria de nego q comeu e abandonou e a mina continua a vida como se nada tivesse acontecido, n sente raiva dele e tal. Deliberadamente eu casaria sem hesitar com umas meninas espec√≠ficas, mas n essa "namorada". Moramos perto, mas ainda n nos vimos pessoalmente. Quando acontecer, vou poder estourar ela de beijos (devo, por palavra dela), mas nem pensar muito em algo sexual. Okay dela n daaar no primeiro encontro. Compreens√≠vel, mas em algum momento vai rolar. Acho q sinto um medo de ficar preso a ela. Sou muito sentimental e sabem a ex diaba q citei? Diaba pq ela casou e ainda me contata. E ela √© de outro estado e nunca nos vimos pessoalmente. Ela me persegue, acho q esperando q eu mande ela tomar no cu e bloqueie. Mas n sou de fazer isso. Tenho raiva dela, mas se eu externar, meu cora√ß√£o q vai sentir e n vou ter um piripaque por causa dela. Mas √© not√°vel q ainda sou um pouco preso a ela. N no sentido amoroso ou sexual (quero que ela se exploda¬≤), mas n consigo levantar o dedo para dar fim de vez a esse contato. Sinto q eu perderia algo. Sabem a hist√≥ria dela com o cara na piscina? Consegui arrancar dela indagando sobre tes√£o feminino, oq no homem atrai a mulher e tal, pois j√° que ela √© mulher experiente e eu preciso de respostas, resolvi tentar aprender um pouco, tirar algum proveito dela, depois dela brincar tanto comigo. Gente, o que eu fa√ßo? Tou certo em algo? Tou errado em algo? Em q? Oq fa√ßo? N quero machucar ningu√©m e com essa postura acabei bem machucado pelos anos ae (antes e depois de eu ter cometido os uns erros que citei)
submitted by BanselSavant to sexualidade [link] [comments]


2020.08.24 07:11 aquele_esquisito Me alienei completamente em relação as pessoas (Histórias de Quarentena)

Esse ano t√° sendo bem interessante para mim at√© agora, comecei com 23 anos, virgem, bv, com zero experi√™ncias √≠ntimas com mulheres, sem nunca de fato ter valorizado essas aventuras, isto √©, nunca ter buscado de fato. Sempre fui no menor n√ļmero poss√≠vel de festas, nunca engajei em nenhum tipo de flerte com uma mulher e com isso nunca cheguei perto n√£o s√≥ das ppks alheias como n√£o sei o que √© amar uma mulher. Basicamente era um incel sem a parte de odiar as mulheres, s√≥ a de n√£o ver necessidade em transar mesmo, sem nenhum vitimismo, *quase um assexual que sente vontade f√≠sica de transar mas n√£o psicol√≥gica. *
Pois bem "ano novo, vida nova", pensei comigo mesmo que ia mudar isso, não deve ser tão difícil, ainda sou jovem sem ser garoto demais, quase empregado, não sou horrendo, os anos de academia me transformaram em uma pessoa atraente de corpo e sou absurdamente interessado (quase de maneira autista) em saber das coisas/conceitos/ideias/ciências/formas de arte, me transformando numa máquina de boas conversas por ter assunto pra infinidade de tempo. Por que decidi mudar isso? Literalmente por pensar com o meu pau, depois dos 20 parece que minha libido triplicou e eu não via a hora de finalmente comer alguém. E aí eu ainda caí na isca de "tem mais de 20 e é virgem? teu padrão é muito alto" que me deu um falso senso de segurança, ou seja, fui em todas que deram bola.
Usando tinder já comecei a perceber que ter um grande conhecimento de vários assuntos não significa ter uma boa conversa de bate e pronto, por isso passei uns tempos dando match com qualquer menina (mesmo que longe) só pra treinar o meu gingado na conversa com elas, depois de umas semanas consegui uma melhora boa (e agora quase indo pro fim do ano já me sinto um mestre das conversas) e comecei a de fato marcar encontros.
Pelo tipo de texto que estou escrevendo voc√™ pode talvez imaginar um autista metido que se acha o rei da cocada, e √© meio assim que eu me sinto comigo mesmo, mas na vida real eu consigo me passar por uma pessoa completamente normal e soci√°vel, o lance √© que eu estou fazendo for√ßa para isso internamente. Sempre achei isso meio normal porque apesar de ser extremamente introvertido nunca fui t√≠mido e sempre convivi com coletividades de amigos ao longo da minha vida AT√Č a faculdade quando todo mundo foi separando, da√≠ eu tenho um senso de normalidade bastante bem desenvolvido, a partir dai √© quest√£o de querer mesmo.
Primeira menina foi logo na √©poca de carnaval (apesar de ter passado longe de blocos), foi com ela que eu perdi o BV de todas maneiras poss√≠veis e desenvolvi mais habilidade com mulheres, sa√≠mos durante a semana quase toda (ela era de fora) mas n√£o conseguimos transar por conta de terceiros empacando o bonde (a vontade foi tanta que chegamos a ficar nos esfregando em alguns lugares p√ļblicos). Viu? N√£o foi t√£o dif√≠cil, vou transar bem mais r√°pido que imaginava, eu s√≥ precisava achar algu√©m que morasse sozinha pra facilitar tudo. O √ļnico alerta que essa primeira vez me deu foi que eu n√£o gostei da experi√™ncia, e eu to acostumado a n√£o gostar de sa√≠das sociais/fingir ser normal, passo por isso a vida inteira, mas acho que por essa vez ter aprofundado mais na minha intimidade acabei odiando mais do que uma simples ocasi√£o social.
Sai com a segunda um tempo depois e essa era bem mais quieta e tranquila que a primeira, com essa não rolou nada e eu não fiquei tão desconfortável, depois percebi que foi porque foi basicamente um rolê que eu tenho com meus amigos, daí o nível de conforto foi proporcional a isso e não a de ir pra trocar saliva com uma mulher. Essa segunda era espetacularmente linda apesar de não parecer tão interessada como a primeira (que também era bonita!). A partir daí eu percebi que tava fácil demais e decidi tentar ser mais criterioso a fim de achar uma mulher bonita que fosse transar comigo sem as frescuras sociais, porque meu pau tava mandando em mim.
Enfim, achei uma mina com 28 anos que tava querendo, marquei um pouco antes das minhas aulas começarem mas tive que dar uma adiada por um problema, porém o encontro nunca de fato aconteceu pois por ironia divina, o corona estourou e a pandemia começou. A partir daí vou dar uma acelerada na história, pois desse início de março até hoje continuei acessando o tinder assiduamente quase como um vício de autoestima com a desculpa de treinar meu papo com mulheres, e sem intenção de quebrar a quarentena.
Fiz todos tipos de perfil poss√≠vel (pedindo sexo na bio, super fofo, esquisito, descolado...) e dei match com todo tipo de mulher poss√≠vel, tive v√°rias conversas a ponto da minha habilidade social ter crescido bastante, por√©m acabei chegando no ponto de satura√ß√£o mais que completa. Lembra quando eu disse que ia ser mais criterioso? Isso subiu absurdamente a minha cabe√ßa a ponto de eu literalmente achar todas as mulheres do app feias ou indesej√°veis de alguma forma, antes eu literalmente tinha uma certa lux√ļria por quase todas por√©m isso foi morrendo com as conversas. Porque eu come√ßava a conversar no meu modo ultra social (quase um superego em esteroides) e levava uma conversa foda em v√°rios lugares imagin√°veis, conseguia colocar as minas fissuradas em continuar a conversar comigo, me chamar pra conversar tomando iniciativa e tudo mais. Mas a√≠ eu percebi que comecei a odiar as conversas, porque a dura realidade √© que nenhuma mulher passa um tempo psicopata aprendendo a conversar com homens no tinder pra ter a conversa perfeita.
Isto é, apesar de eu tomar a dianteira, as conversas para mim começaram a ser absurdamente horríveis e pouco proveitosas, porque as mulheres em geral são seres humanos normais, que em sua maioria são completamente entediados consigo mesmo e desinteressantes. Deixou de ser sobre conquistar as meninas com a lábia das palavras para "Quero uma conversa interessante pra mim", e obviamente não encontrei ainda uma menina psicopata ao ponto de seguir o guia que eu descrevi, mesmo as boas de conversa batiam no meu ego me dizendo "nossa, se eu consegui isso com essa, talvez eu consiga algo melhor". Até agora eu consegui umas 5 meninas a tentarem me convencer a quebrar a quarentena com elas.
Olha a merda no que eu me tornei, esses √ļltimos par√°grafos s√£o estreitamente das profundezas da minha mente, onde eu comecei a levar essas conversas de merda e encontros como achievements sociais. Que foi de certa forma como eu abordei tudo isso no come√ßo sem perceber, quero transar porque sim, meu pau me ordena, quero perder o BV para poder falar livremente com as pessoas que eu j√° beijei (n√£o gosto de mentir sobre isso e sempre admito o que sou sem vergonha quando o assunto surge em conversa com amigos) e n√£o sou um completo inapto social por tentar e ser rejeitado. Finalmente me encontrei numa posi√ß√£o de poder e comecei a usar isso pra aumentar o ego pura e simplesmente, fui me tornando uma mina aleat√≥ria de only fan que coleciona macho que paga tudo pra ela (famosos simps).
"Nossa, que fanfic de adolescente retardado" pode passar pela sua mente, pois bem, a dose de realidade chegou para mim, porque apesar de n√£o ser horrendo eu n√£o sou nenhum modelo, ent√£o teve uma hora que eu basicamente bati no meu limite de beleza no tinder e a aten√ß√£o que eu tava recebendo secou completamente. Comecei aceitando qualquer uma com um perfil super amig√°vel e convidativo, pra aceitar at√© umas meninas que considero meio feias com um perfil mais interessante, pra come√ßar a encontrar com meninas regulares/do meu n√≠vel pra at√© algumas mais bonitas com um perfil super esquisito (pra filtrar tipos de menina que eu n√£o queria), e a√≠ eu estagnei, ainda to um pouco longe do topo da pir√Ęmide mais fui um pouco mais longe do que imaginava. Fui de perdedor de boas, para perdedor com um falso senso de poder, para perdedor carente que tentou voar muito perto do sol, tudo isso tamb√©m por n√£o gostar da ideia de correr atr√°s de mulher, parto do princ√≠pio que se a mina n√£o tiver iniciativa pra vir falar comigo √© porque pra ela n√£o tem nada ali e j√° descarto de cara.
Eu basicamente sinto que estou passando, ao longo dos √ļltimos anos, por um processo de aliena√ß√£o completo de rela√ß√Ķes sociais √† l√° ted kaczynski, e eu sinto que essa era uma das √ļltimas barreiras que eu tinha pra quebrar: a do sexo oposto. J√° tinha normalizado na minha cabe√ßa a minha pr√≥pria desumaniza√ß√£o e completa insignific√Ęncia, pra estender isso pra colegas/amigos/parentes, e finalmente sinto que estou me descolando do tecido dos relacionamentos, ou de mulheres no geral. O que eu achei mais percept√≠vel desse processo foi que o meu "pensar com o pau" meio que se tornou tempor√°rio, antes eu poderia ter me masturbado ou n√£o e ainda havia um certo desejo por mulheres, agora eu sinto que sou uma pessoa quando estou com tes√£o e quando n√£o estou mais simplesmente volto a n√£o dar a m√≠nima pra estar com uma mulher (eu j√° n√£o ligava pro aspecto de companhia da rela√ß√£o, agora ent√£o o sexual parece ter ido embora tamb√©m assim que esvazio o saco), inclusive com algumas dessas meninas que encontrei cheguei a fazer chamadas pra ficar me masturbando e √© mata conversa na certa, porque o meu tes√£o acumulado por aquela pessoa desaparece da face da terra com uma gozada e eu n√£o consigo nem mais falar com ela. N√£o sei se j√° estou estragado pro sexo, porque tenho certeza que depois de transar o meu desejo vai ser ficar sozinho comendo uma pizza e ouvindo m√ļsica.
Pra quem for comentar em nofap e parar de ver porn√ī, eu n√£o me masturbo com tanta frequ√™ncia ao longo do ano, inclusive j√° fiz no fap de 3 meses duas vezes (outra isca que n√£o serve pra muita coisa), tamb√©m quase n√£o consumo porn√ī, minha libido √© muito err√°tica com a masturba√ß√£o, posso passar um tempo me masturbando 3-4 vezes por m√™s (tendo muita ocupa√ß√£o e coisas pra resolver) para chegar uma sequ√™ncia de tr√™s dias de vagabundo e me masturbar 4-5 vezes por dia, quantificando num ano passo longe de v√≠cio por punheta ou porn√ī.
O mais engra√ßado da hist√≥ria toda √© que todo esse processo aconteceu com aux√≠lio do isolamento f√≠sico da quarentena que me possibilitou a chegar nesse ponto de aliena√ß√£o sem nem transar ainda. To quase me sentindo como o androide no fim do Ex-Machina que vai pra sociedade viver como uma pessoa normal, visto que to bem perto de finalizar a faculdade, vou tentar arranjar um emprego, morar sozinho, e finalmente virar um adulto de fato, a √ļnica coisa que eu tava sentindo dever nesse quesito de amadurecimento era a parte de relacionamento, principalmente o sexo porque de fato eu nunca tive interesse em montar fam√≠lia com casamento/filho/cachorro/gato, nem a ideia de namorar me atraia j√° bem novinho justamente por desgostar dessa ideia do companheirismo, minha √ļltima esperan√ßa era transar, mas isso eu acho que nem fa√ßo mais quest√£o de concretizar.
submitted by aquele_esquisito to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 01:59 EuRoddy Sou rejeitado por ser fora dos padr√Ķes

Amigos, preciso de ajuda.
Sou homem, carioca, tenho 28 anos, sou negro e gay. Embora eu seja uma pessoa normal, não tenho traços bonitos, meu rosto é coberto de cicatrizes e manchas de acne e foliculite, sou alto e desengonçado e sempre tive dificuldade em ganhar peso. Ou seja, sou feio. Talvez isso não seria um problema se minha vida não fosse tão triste...
Desde muito pequeno, sempre soube que era diferente. Embora gostasse de "coisas de menino", sempre percebi que a figura masculina me atraia muito mais que a feminina. Mas, por conta do enorme preconceito do ambiente familiar e na escola, tentei, por muitos e muitos anos, refrear qualquer tipo de sentimento homoafetivo. Sempre busquei me aproximar dos homens apenas como forma de amizade. Felizmente, pude ter alguns amigos ao longo dos ensinos fundamental, m√©dio e superior. Apesar disso, o bullying foi uma constante na minha vida. Sempre fui humilhado, ridicularizado e at√© agredido fisicamente na minha inf√Ęncia e adolesc√™ncia por ser um menino sens√≠vel, p√©ssimo nos esportes e, sim, feio. N√£o bastasse a humilha√ß√£o por parte dos meninos, tamb√©m era rejeitado por muitas meninas. Na minha tentativa fracassada de tentar ser h√©tero, acumulei apenas frustra√ß√Ķes. Conclus√£o: terminei o ensino m√©dio, com 17 anos sem sequer ter beijado na boca.
Entre 2010 e in√≠cio de 2012, passei um dos per√≠odos mais solit√°rios da minha vida. E foi nesse per√≠odo que minha sa√ļde mental piorou. Ao ter meu primeiro contato com a pornografia gay, me dei conta de que por mais que tentasse, era imposs√≠vel mudar a minha natureza. Ou seja, eu era gay e teria que me conformar. Por√©m, logo me dei conta de que ser gay n√£o seria f√°cil. Al√©m de ter a certeza de que jamais poderia me assumir por conta da religi√£o da minha fam√≠lia, me dei conta de que o meio gay tem um gosto em que n√£o me encaixava: homens brancos, musculosos e bonitos. Exatamente o contr√°rio do que sou.
Quando comecei a faculdade, felizmente encontrei um ambiente diferente de tudo que at√© ent√£o tinha experimentado. Mantendo minha sexualidade escondida, fiz amizades, fui respeitado, sa√≠, me diverti. Por√©m, faltava algo. Nunca havia namorado. Sequer tinha ficado com algu√©m. Estava eu com 23 anos sem sequer saber o que era tocar em uma pessoa. At√© que, por influencia de amigos, cometi um dos piores erros da minha vida. Tentei namorar uma amiga, a √ļnica pessoa que, at√© ent√£o, demonstrou abertamente ter gostado de mim como homem. Meu desespero em me sentir uma pessoa normal falou mais alto, e eu investi nesse relacionamento desde o princ√≠pio fadado ao fracasso. Foi nela em quem dei meu primeiro beijo. Mas foi s√≥ isso. Embora eu tentasse, n√£o sentia atra√ß√£o sexual por ela. Por mais carinhosa que fosse, eu sabia que n√£o era aquilo que eu queria pra mim. Mas eu n√£o poderia dizer porque tinha vergonha e medo demais para assumir que era gay. At√© que um dia, tivemos uma discuss√£o por conta de um amigo que ela n√£o gostava e nossa tentativa de ficada acabou poucos meses depois. Pelo menos eu sa√≠ da faculdade tendo beijado na boca. Mas ainda virgem. Aos 25 anos...
O tempo passa. Me limito a saciar minha sexualidade com pornografia e masturba√ß√£o. Mas s√≥ quando dava, porque dividia o quarto com meu irm√£o. Em 2018 entro no mestrado. Pouco mais de um ano depois, come√ßo a escrever minha disserta√ß√£o, termino meu est√°gio numa boa empresa e agora tenho tempo de sobra pra ficar em casa. E foi a√≠ que a coisa piorou mais ainda. Novamente solit√°rio, vieram a ansiedade e os sintomas de depress√£o. N√£o tinha √Ęnimo para nada, sentia apenas o desespero por viver uma vida de merda, sem emprego, fazendo algo que detestava, e sem nunca ter tido a oportunidade de ser quem eu realmente era. At√© que, decido a finalmente viver minha sexualidade, criei uma conta em um app de encontros gay, o Grindr. Tentando ter minha primeira experi√™ncia sexual, j√° aos 27 anos, acabei dando de cara com outra realidade: a do preconceito no mundo gay. Sendo negro, pobre, magro e fora de qualquer ideal est√©tico, s√≥ encontrei mais rejei√ß√£o. Algumas poucas e rar√≠ssimas vezes, tive momentos de felicidade ao n√£o ser bloqueado por alguns caras, a maioria desses apenas por causa do meu p√™nis, certamente a minha √ļnica qualidade reconhecida pelos gays. Por quatro meses, busquei me relacionar com algu√©m, sem nenhum √™xito. At√© que em 4 de mar√ßo desse ano, tive a chance que mais queria. Perder a virgindade. Mas o que parecia bom, foi na verdade uma das piores sensa√ß√Ķes da minha vida. Ao chegar na casa do rapaz, que morava a uns 500m da minha casa, me foi dado apenas o direito de fazer sexo oral e receber o esperma dele. Migalhando um pouco de prazer, me arrisquei fazendo sexo sem camisinha com um cara que nunca tinha visto na vida. N√£o rolou beijo, n√£o rolou conversa, n√£o rolou carinho. Apenas tive 10 minutos de sexo e fui pra casa. Uma semana depois, conheci outro cara, de 38 anos, lindo. Definitivamente a melhor coisa que poderia acontecer. Quando nos encontramos, ele pegou na minha m√£o, conversou comigo e me deixou √† vontade. E transamos. Ou melhor, tentamos. Dessa vez, a minha total inexperi√™ncia me brochou. Ele gozou, eu n√£o. Ali√°s, tamb√©m n√£o gozei na minha primeira transa. Perguntei a esse cara se eu o tinha decepcionado, ele disse que n√£o, que deu errado pelo nervosismo. Acreditei nisso. At√© que um dia, ele me chamou para ir √† casa dele, √† noite. Por medo de dar errado de novo, e pra n√£o gerar desconfian√ßa em casa, n√£o fui. E o cara que eu achei compreensivo, e o primeiro homem que beijei, aos 27 anos, passou a me ignorar. Semana passada, tive uma das piores crises de ansiedade que j√° senti. Chorei de domingo a sexta. Tentando me aproximar dele de novo, pedi sua ajuda. Disse que estava me sentindo mal. Perguntei a ele se ele tinha me achado realmente atraente, se ele sentiu tes√£o em mim. Ele disse que iria responder, que estava digitando e que mandaria a resposta quando pudesse. At√© agora nenhuma resposta. Me senti rejeitado de novo. Mas nada est√° ruim que n√£o possa piorar...
Continuando minha busca por viver minha sexualidade, encontro cada vez mais n√£os. Quando inicio uma conversa enfiando foto, sou bloqueado. E nas situa√ß√Ķes em que a conversa passa do oi, todo interesse do outro lado acaba quando mostro meu rosto e meu corpo. Cada vez mais minha autoestima diminui. Me sinto um lixo. Desde janeiro fa√ßo academia, j√° ganhei peso (embora ainda magro), tenho cuidado da pele do rosto e j√° at√© adotei um penteado mais moderno, mas tudo que eu tento fazer para ser algu√©m atraente de nada adianta. Sou preterido por ser fora dos padr√Ķes. Me sinto feliz por saber que ao menos uma vez pude beijar e me relacionar com algu√©m. Mas a certeza de que dificilmente irei encontrar algu√©m com quem possa dividir bons momentos me entristece demais. Aos 28 anos, nunca namorei. Nunca soube o que √© me apaixonar. N√£o sei o que √© sair com um namorado. N√£o sei o que √© ser amado. E por mais que eu tente ser bom nas outras √°reas da minha, a solid√£o √© dolorosa demais. Sinto vontade de morrer. Minha comunidade me rejeita.
Sou infeliz.
submitted by EuRoddy to desabafos [link] [comments]


2020.07.14 16:30 galoccego Relato de um ex-barman

ESSE RELATO N√ÉO √Č MEU, ENCONTREI NO FACE E COMO ACHEI MUITO INTERESSANTE DECIDI TRAZER PARA O REDDIT.
Relato da internet: Parte 1 Já trabalhei como barman e observando bastante a vida dos que estavam do outro lado do balcão, tudo o que já falaram é verdade.
Entradas para as mulheres são sempre cortesias. Os homens pagam caro. E não se enganem achando que as mulheres não pagam a entrada, quem paga são os homens. Se a entrada na noite custa R$ 30,00 pra um homem, a verdade é que é R$ 15,00 masc(a dele). e R$ 15,00 femin(de alguma menina que entrou "free"). Os donos de bares jamais levam prejuízos e nada é de graça. No bar que eu trabalhava, o dono fazia "descontos" para os amigos, e usava esse argumento.
Nos bares sempre tem as bebidas originais bem guardadas, que são destinadas aos Vips. Geralmente, os alfa$. Os ricos chegam, as bebidas de qualidade vão todos para eles, e pegam mulher com o rodo. Já os pobres coitados que não são ricos, consomem bebidas falsificadas e não pegam ninguém.
Nesses lugares, o que mais vi mandar em tudo é o dinheiro. Quanto mais rico o cara for, mais mulher ele consegue. E nunca vi um alfa físico sair ganhando de um rico. A ordem de prevalências pelo que já constatei é:
  1. Ricos.
  2. Caras que tem o shape massa.
O resto nem entra, porque gordos, magrelos, baixos, pobres, etc, s√≥ levam preju√≠zo na balada. Preju√≠zo financeiro e EMOCIONAL. Quando conseguem alguma coisa, √© no final da noite com alguma fe√≠nha que foi rejeitada pelos alfas. Quando a balada est√° terminando, e aquelas meninas que foram rejeitadas pelos alfas est√£o voltando para casa chateadas com a vida, √© onde os z√© ningu√©ns conseguem algu√©m. A √ļnica chance para o cara mediano na balada conseguir alguma coisa, √© no fim dela. Pois mesmo uma vilena numa balada se sente uma rainha, e despreza todo mundo, com um ego gigantesco. Elas fazem isso porque se acham dignas apenas dos alfas. Mas quando os alfas as dispensam e a rejeitam porque acharam outra mulher mais atraente, √© um tiro bem no meio do ego dela, pois ela passou a festa inteira dispensando os medianos porque se achava digna apenas do alfa, e agora no final ela vai embora sozinha sem ningu√©m? Aqui √© onde o emocional est√° fragilizado e onde o homem mediano ter√° mais chances de conseguir alguma coisa com uma menina mediana ou feia. As bonitas, esque√ßam. N√£o tem nem como se voc√™ n√£o for alfa.
Se a intenção é pegar mulher, se for ao puteiro gastará bem menos financeiramente, não terá desgaste emocional, e o risco de pegar DST é o mesmo da mulher baladeira. Se brincar, é até menor. Se não for rico, beberá bebidas falsas, terá prejuízo, e saíra com o emocional destruído de lá, achando que o problema do mundo não te aceitar e te enxergar é seu.
Já vi muitos clientes homens medianos, indo pagar sua conta cabisbaixo, sem graças, com dois ou três amigos tudo desanimado porque vão embora sozinhos dentro um carro. E outros fingindo que só foram na balada pra curtir, que embora não tenham pegado ninguém, se divertiram e etc. O que é mito.
E tem um monte de mulher que paga de santinha falando que vai só pra curtir e ver o Dj, ou porque gosta de tal banda e etc, mas vai só pra dar toco. Não gostam de transar, não gostam de beber, não gostam de nada, só de se sentirem poderosas. Até os alfas penam nas mãos dessas mulheres em baladas.
Em baladas, o √ļnico que ganha realmente √© o dono da boate. Pois ele ganhou um lucro exorbitante nas bebidas que vendeu(porque TODAS as bebidas s√£o compradas a pre√ßo de banana, se voc√™ paga R$ 250,00 numa garrafa de whisky, pode ter certeza que ela foi comprada por R$60,00 no m√°ximo, e se for falso, R$ 20,00 ou 30,00). Para constatar isso do pre√ßo, √© bem simples, v√° um supermercado e olhe o pre√ßo da garrafa. Depois divida ele por 2. E compare com o pre√ßo que voc√™ pagou na boate. No bar que trabalhei, compravam latinhas de Antartica por R$ 1,45 no pr√≥prio supermercado, e revendiam a R$ 5,50. Quando compravamos direto da Ambev, havia longneck que pagamos 0,90c a unidade, e revendiamos a R$ 6,00 ou R$ 7,00. O dono sempre tem mulher no p√© dele, e mulher top. Ele nunca fica "desamparado sexualmente". O status do cara de ser dono de uma boate, desbanca todos os alfas.
Na minha opinião boate é um prejuízo de todas as formas possíveis, exceto para o dono. Mesmo para os alfas e ricos, é um prejuízo tanto financeiro como emocional. Pois você continua pagando pra comer a menina e se desgatando emocional fingindo interesse, competindo com outros machos e etc., mas eles não ligam, né?
Parte 2 Baladas √© tanto o puteiro para mulheres, como disseram, como tamb√©m √© armadilha para bobos. √Č bom mostrar os outros aspectos que prejudica o homem, n√£o sendo s√≥ as mulheres, para que possam ficar alertas. Todos os panfletos, as propagandas, as pulseiras de camarote, os copos e bon√©s e outros brindes... Tudo isso √© friamente pensado pelos organizadores da festa para vender uma ilus√£o enorme, de tal forma que fa√ßa o nerd jogador de minecraft sentir vontade de sair de casa e ir l√° e gastar seu dinheiro achando que vai se dar bem, de fazer a mais alta piranha sonhar que vai encontrar o Eike Batista dela l√° dentro. Observem bem na cidade de voc√™s como s√£o as propagandas, se voc√™ esquecer seu bom senso um pouquinho, voc√™ vai cair no conto de que balada √© o melhor lugar para ir e ser feliz.
Por tr√°s dos autofalantes, dos graves, do neon, daquelas pessoas fingindo ser felizes, est√° um m√°quina pronta pra sugar seu dinheiro. A inten√ß√£o √© sempre pegar o dinheiro do homem. √Č por isso que eles tamb√©m lotam de mulheres, quanto mais cheio de mulher um lugar estiver, mais homem disposto a perder tudo o que tem. Mulheres s√£o as iscas, a massa de manobra, para juntar homens fracos emocionalmente e sugarem seu dinheiro. Em uma an√°lise bronca, pode-se dizer que boate √© uma das coisas mais anti-homem j√° criadas. Porque ela nunca prejudica as mulheres de fato, somente homens. Pois mesmo as mulheres sendo apenas iscas, elas ganham emocionalmente e ganham a chance de encontrar um bobo para ser provedor (e acreditem, tem muito playboy que assume uma bomba dessa).
E depois que o camarada entra lá dentro, ele vai ser vampirizado financeiramente o quando puder. A vampirização emocional é só a consequência de ser bobo. Eu mesmo comprava maços de Carlton por R$ 6,50, e vendia cada cigarro picado por R$ 2,00. Eu ganhava em torno de R$ 30,00 por maço, pois na boate não era permitido vender e fumar, mas o cigarro é um símbolo de status que todo mundo lá dentro quer, até quem não fuma quer fumar pra poder ser notado, e quem se aproveitar disso... Será que é errado? Não sei. Eu fazia. Sei que quando meus maços acabavam, os caras ficavam tão fissurados que saíam da boate, iam até os postos de combustíveis, compram cigarro e voltavam. Só pra poder senta na mesa fumando. E a mesma lógica vale também as drogas ilicitas (que eu não vendia, mas quem vendia ganhava uma puta grana).
O ambiente geralmente √© t√£o baixo, que as pessoas que est√£o no camarote, com pulserinha e copo estilizados por exemplo, esnobam as pessoas que est√£o na pista. Mulher ent√£o? Elas faziam quest√£o de mostrar que s√£o apenas para os vips l√° de cima. As mulheres quando sobem para os andares superiores, elas se sentem como verdadeiras deusas. E falo isso porque, eu trabalhei no bar de camarote, e minha fun√ß√£o era apenas preparar coqueteis e servir bebidas, nada mais e tamb√©m n√£o abria nenhuma exce√ß√£o pra favorzinho. E ouvia muitos sapos de mulheres dizendo que estudam medicina ou direito, que estavam acompanhadas de fulano de tal, que eu tinha que fazer o que eles mandavam... E eu nunca fazia. S√≥ me restringia ao bar. J√° tive que chamar seguran√ßa pra me defender porque os ric√Ķes, al√©m de bobos, ainda queriam pagar de mach√Ķes e iam l√° tirar satisfa√ß√£o do porque n√£o levei algo para a mesa deles etc, sendo que tinha gar√ßom pra isso. Alias, os gar√ßons... Pobres coitados! Eram o que mais sofriam. Raramente eu trabalhei com o mesmo gar√ßom por mais de dois meses, eles n√£o aguentam. Eles chegam na mesa e s√£o ridicularizados, pelos homens que querem bancar os machoes e pelas mulheres que sentem poderosas. √Č realmente um trabalho de c√£o. A maioria dos gar√ßons(e barmans) eram estudantes, caras feios, magros, precisavam de um dinheiro extra, e faziam esses bicos. E quando topavam de servir uma mesa cheio de caras ricos, mulheres bonitas e etc... Puts. Dava d√≥. Eram motivo de piadas. Voc√™ via nitidamente o emocional dos caras destru√≠dos. Tinha que ter um emocional muito forte pra aguentar aquilo sem esmorecer. As mulheres sentiam um prazer enorme em ver outros caras pisando no pobre coitado que estava servindo elas, elas se sentiam, de verdade, deusas. Eu aposto que elas gozavam quando debochavam dos outros.
E, também, boate é um ambiente muito inseguro. Além das brigas constantes que sempre acontecem, quase dono nenhum gasta dinheiro investindo na segurança da infraestrutura, porque eles pensam que nunca vai acontecer nada na boate deles.
Parte3
Sobre DSTs, era prache eu ouvir coment√°rios de fulanas e ciclanas que tinham herpes na xota. Com tempo voc√™ vai pegando amizade com alguns caras, seguran√ßas, e as fofocas correm. Mulheres bonitas, que s√≥ frequentam camarote e s√≥ andam com os ric√Ķes e esnobavam todo mundo, tinham hist√≥rias muito cabulosas. Tinha menina que eles falavam pra n√£o deixar ela nem fazer boquete porque sen√£o o pau pegava carie. Meninas que todo matrixiano JAMAIS pensaria que fosse t√£o nojenta. E s√£o essas meninas que v√£o se casar aos 30 anos com um bobo matrixiano que jamais vai saber do passado negro dela. J√° vi alguns casais por aqui, um cara gente fina, que mal saia de casa, junto com uma menina que era verdadeiro carrapato de boate. E quando elas reconhecem a gente na rua, abaixam os olhos, ficam com medo da gente ser amigo do namorado dela e contar as coisas que viamos.
Mals o textão. Mas pra quem teve saco e quis ler, fica o relato. Se eu contar todas as histórias escabrosas que já vi e ouvi, do que a gente faz nas boates com as bebidas, enfim, é de doer os olhos. Mas tem gente que apanha e apanha e continua indo. Tenho amigos que diz que exagero muito, que eu sou revoltado e etc. Mas, as pessoas são como animais criados pro abate, são influenciados pela propaganda, sempre vão, se dão mal, passam mal, mas acordam no outro dia crente que o próximo final de semana será diferente. Enquanto isso vão só perdendo dinheiro e tempo.
Eu n√£o recomendo o cara nem ir a um pub bem light. Embora n√£o sejam um ambiente t√£o f√ļtil e banal como √© a boate, acontecem as mesmas coisas, mas apenas em menor escala e mais discretamente. Se a inten√ß√£o √© beber com os amigos, descontrair e relaxar, √© melhor queimar uma carne em casa e comprar bebidas por conta, por exemplo. Pelo menos √© minha opini√£o. Para conhecer mulheres: n√£o fa√ßa isso, meu amigo. √Č tiro no p√©.
Talvez alguém pense que essas coisas são exageros, mas é a minha conclusão da minha experiência pessoal enquanto fiz bicos de barman. E quando falo barman, esqueçam aquele esteriotipo de cara fortão, bonito que usa uma gravata borboleta no pescoço, na maioria dos casos é só gente normal fazendo bico. Esses "showmans" são outra parte da história que tem bastante privilégios por serem alfas. Eu não fazia parte dessa categoria. Pra eles as boates devem ser boas. Não era para mim porque eu sou um cara normal, e talvez por isso até pareça um butthurt. Mas é só um relato que espero que sirva de alerta. Hehe
Parte 4 Obrigado pelas boas vindas, pessoal!
Ent√£o... Sobre as hist√≥rias cabulosas, vou come√ßar contando as profissionais. Claro que existe boates exce√ß√Ķes assim como mulheres (ser√°? ), mas... Enfim. Eu tamb√©m n√£o trabalhei em clubes de t√£o alto padr√£o assim, quando eu falo que era clubes pra quem tinha dinheiro, √© porque as coisas eram muito caras. Mas, n√£o √© nada comparado a uma boate grande e famosa. hehe
Começando pelas bebidas, coisas que barmans geralmente são obrigados a fazer:
- A maioria das pessoas não bebem as cervejas completamente, pois elas esquentam rápido na mão, e sempre volta pro bar ou fica espalhado pelo lugar longnecks pela metade. No final da festa, alguns barmans despejam toda essa sobra de cerveja num balde, enfileira as longnecks e coloca funis nos gargalos, e sai enchendo elas tudo novamente. Depois colocam a tampinha e botam pra gelar. As cervejas, lógicamente, vão ficar chocas. Por isso só devem começar a servidas após 2h da manhã, por exemplo. Onde a maioria já se encontra bêbada e qualquer coisa que consumir está gostoso. Como os barmans, por cortesia, sempre abrem as longnecks para os clientes, eles nunca desconfiam das tampas frouxas. Não fiz muito isso, mas já trabalhei em um local e uma festa ao ar livre que fez. Não era prática diária comigo.
- Os sucos naturais, não são naturais. Muita gente pagava o preço por um coquetel feito com o suco da laranja exprimida na hora, mas tudo era somente suco de saquinho(tang ou o mais barato que tiver) batido no liquidificador. Ele fica consistente e espumoso como um suco da fruta. Restaurantes também fazem essa jogada. Um copo de suco "natural" de 200ml era R$ 4,50, por exemplo. O saquinho tang que fazia 1l no liquidificador era 1 e pouco.
- As tequilas sempre saíam em dose, e as garrafas sempre ficam com o barman. Reaproveitamos sempre a mesma garrafa, enchíamos ela um pouco menos da metade de whisky vagabundo ou falsificado, e completávamos com pinga vagabunda. Sacudiamos e vu a la! Tinhamos uma tequila ouro José Cuervo. Como a maioria das pessoas não conhece gosto de nada, pagam R$ 15,00 numa dose de 50ml que custou apenas, no máximo, R$ 5,00 pra fazer. E pior: muitos ainda elogiavam. xD
- Tinhamos um tónel, que se dizia vender cachaça artesanal. Cada dose de 50ml era R$ 6,00. Mas sabe o que tinha lá dentro? Pinga barata de R$ 3,00 o litro. Aquelas 51, 21, 31...
- Os whiskys que servíamos no bar, sempre eram tretas. Muitas vezes a gente fazia aquele lance de encher a garrafa de coca-cola com whisky barato e acoplar ela na boca de uma garrafa de Red Label e mandar o o whisky vagabundo pra lá. Essas geralmente são as que ficam penduradas no dosador de garrafa invertido. Numa festa com umas 3 ou 4 caixas de whisky, tinha no máximo 3 ou 4 garrafas realmente originais, guardadas para os magnatas.
- Quase sempre a gente recebia ordens pra marcar coisa a mais na comada do cliente, se ele parecesse que estivesse muito bêbado. Quando eles iam pagar, sempre ficavam muito putos com as meninas que trabalhavam no caixa, mas, então o gerente jogava aquela onda de que ele emprestou a comanda pra alguma mulher, que ele não lembra, se a coisa aperta muito já vinhas os seguranças intimidar, no final o cara sempre pagava. Não tinha jeito.
- As por√ß√Ķes nunca jogavam fora. J√° vi cozinheira tirando cinzas de cigarro de um resto de por√ß√£o de batata e guardando as batatas pra usar com outra pessoa que comprava por√ß√£o.
Tomem bastante cuidado, porque vocês nunca vão saber o que realmente estão consumindo. Isso não vale só pra boate, vale pra restaurante, lanchonete, casa da vó etc.
Também existia alguns esquemas de lavagem de dinheiro, eu não sabia muito sobre isso, só ouvia a respeito. Mas alguns eventos em fazendas particulares, reunia bastante magnata e alguns amigos afirmavam que rolava um esquema de lavar dinheiro tenebroso. E que muitas boates são usadas pra isso. Sobre isso não posso afirmar com certeza, isso foi só um boato que eu ouvia e acreditava, por tudo o que eu já presenciei lá.
Para atrair homens para festa, o promoter dava brindes, cortesias e at√© dinheiro pra algum grupo de meninas fazer volume na porta da boate. J√° dava as instru√ß√Ķes para elas irem super maquiadas, roupas curtas e ficarem bem vis√≠veis. A panfletagem nas ruas e nas faculdades, era sempre feito por meninas bonitas e com roupas curtas. O pr√≥prio promoter que cuidava da casa, fazia uma propaganda ferrenha no Facebook. Pra cada 5 mulheres que ele marcava no post, ele marcava 1 homem, por exemplo. E pedia pras meninas confirmarem presen√ßa no evento divulgado no Facebook. Tudo isso pra dar a impress√£o que naquela festa tem mais mulher do que homem.
Parte 5 Então, o homem escravogina, solitário e carente, via aquele harém pela baguetala de R$ 30,00 o ingresso... Era casa cheia na certa. Uma vez lá dentro, o cara até parcela a consumação no cartão de crédito. A maior dificuldade é sempre fazer o homem entrar na boate, porque depois que está lá dentro, já era.
Um pouco do lado obscuro:
As mulheres nunca me cantaram no balc√£o com um real interesse em mim. Geralmente, aparecia uma mediana que estava de favor na festa, jogar um charme pra tentar descolar um drink de gra√ßa. Como eu n√£o dava, sa√≠am nervosas e davam chiliques. Mas alguns colegas davam, e s√≥ ganhavam um sorrisinho de volta e a menina nem voltava mais no bar, sen√£o pra tentar pegar outro drink na faixa. Mas para meus colegas, aquele sorrisinho era sin√īnimo de um casamento. kkkkk
Elas sempre pediam para o acompanhante delas levantar e buscar bebida no bar, jamais ela ia sozinha ou ia junto com ele. E nesses momentos, esses prazos de 5 e 10 min, é onde ela flertava com muitos outros homens. O cara saia da mesa para buscar mais bebida para ela, e ela levava aquelas bulinadas do cafa de leve, pra elas era como se estivessem numa sauna greco-romana.
Banheiro de deficiente f√≠sico sempre foi usado como quarto de sexo. Isso era un√Ęnime em todas casas que trabalhei e eventos que fiz, era s√≥ jogar um "caf√©" na m√£o do seguran√ßa, que o pr√≥prio seguran√ßa vigiava a porta pra n√£o deixar ningu√©m interromper a trepada. Aqui era onde muito cara com f√≠sico bom e pouca grana, algumas vezes ganhava a noite. Ele n√£o precisava de carro, nem de levar no motel, nem nada, torava a menina na l√° no banheiro e s√≥ dava uma gorjeta pro seguran√ßa. Havia vezes que garotas de programas trabalhavam discretamente nos eventos, em parceria com os seguran√ßas. Elas davam uma grana pra eles, e ela fazia o trabalho. A mesma menina, que nem parecia puta, √°s vezes transava com 3 ou 4 cara na mesma noite, sem ningu√©m nem desconfiar que rolava uma fita dessa l√° dentro. Mas como nada fica discreto pra sempre, come√ßou querer haver CONCORR√äNCIA, outras meninas tamb√©m queriam, e a√≠ come√ßou virar bagun√ßa at√© que o dono deu um jeito de cortar amea√ßando os seguran√ßas de demiss√£o.
Muita gente FINGIA ficar bêbada pra ter desculpas para fazer merda. Isso eu via muito, e a maioria sempre era mulheres. Elas subiam na mesa, faziam danças sensuais, ligavam para ex, pegava no pinto do caras, traiam os namorados, enfim, fingindo completamente que estavam bêbadas. Eu sabia que era fingimento, porque eu tinha um certo controle de quem bebia no bar, dava pra saber o quanto a pessoa consumiu e tinha menina que tomava duas cervejas e começava a fazer merdas, só pra ter um monte de cara endeusando elas e poder fazer uma putaria "sem culpa". E quem fica bêbado com duas cervejas? Mas tinha muito idiota que caía.
Certa vez, trabalhei em um evento que veio uma Dj que era da Espanha, sen√£o me engano. N√£o lembro o nome, mas era uma menina baixinha com trejeitos de sapat√£o, cabelos raspados do lado e tran√ßas onde tinha cabelo. Quem √© mais ligado em m√ļsica eletr√īnica deve saber o nome, eu n√£o lembro. (Ela √© aquele tipo de dj desconhecido no pa√≠s onde mora, mas quando vem pro Brasil, faz sucesso, porque brasileiro √© lambe-saco de gringo.) Eu sei que foi um evento que todo mundo quis ir, mas o lugar estava lotado, ingressos caros e etc. Havia uma menina que estava l√° dentro, mas queria passar mais cinco amigas pra dentro da festa na faixa. O seguran√ßa n√£o deixava. At√© que uma delas ofereceu um boquete pra ele. N√£o foi nem o cara que pediu. A pr√≥pria menina ofereceu. Obviamente, ele n√£o recusou. Deram um jeito de ir pro estacionamento da fazenda e mandou ver. Entrou as cincos. Depois vi essa mesma menina beijando um playboy na mesma festa, o que me embrulhou o est√īmago. E com o tempo, ela foi ganhando fama de boqueteira entre os seguran√ßas, ent√£o toda festa grande, os caras quase saiam no tapa pra decidir quem ia ficar na portaria, porque j√° sabiam que ela ia aparecer por ali. Afinal, ela n√£o tinha grana e n√£o tinha jeito de entrar, mas queria estar no meio dos playboys. E ela virou figurinha marcada mas depois sumiu. Um belo dia, num pubzinho, eu tava na porta conversando com os seguran√ßas, ela me desce do carro de m√£os dadas com um playboy. O seguran√ßa cumprimentou ela, e ela fingiu que n√£o conhecia(sendo que ela tinha um passado negro com ele). Cumprimentou apenas o dono do pub e falou que agora estava noiva do fulano de tal. O cara tinha grana, a julgar pelo carro que ele tinha na √©poca. E depois nunca mais v√≠amos ela nas festa, e quando ia, ia acompanhada dele.
Que fique claro que não estou querendo criar ódio por boates, é só um relato do que vivenciei. O cara que quiser ir, não se prenda no que eu falo não, só fique atento. Hehe
Parte 6 Fico feliz em saber que tem alguma utilidade minhas observa√ß√Ķes. √Č impressionante o que voc√™ enxerga por tr√°s das coisas somente observando. Nem precisa ser clarividente. hehe
Com o decorrer do tempo vou dando um up aqui com as histórias banais.
Mas acho que o mais importante que eu queria ter compartilhado com voc√™s a respeito das boates, era a quest√£o de como fraud√°vamos bebidas. Porque isso √© algo que prejudica a sa√ļde dos consumidores a longo prazo, e al√©m de pagar caro por algo que voc√™ nem sabe o que √©. √Č algo que me arrependo de ter feito, embora fosse meu trabalho, ent√£o eu sempre tento alertar as pessoas que v√£o em boates para ficar espertas nesse sentido.
As hist√≥rias das per√≠cias femininas s√£o coisas bem baixas, praticamente hist√≥rias de filmes porn√īs. Mas nada diferente do que acontece fora da boate, tamb√©m.
Eu achava mais interessante o comportamento masculino do que o feminino, e aprendi muito observando caras que estavam ca√≠dos, usando a tal l√≥gica reversa. Por exemplo, nas festas acontecem muitas frustra√ß√Ķes, e na minha condi√ß√£o de barman, muitas vezes acab√°vamos fazendo um papel de ouvinte e psic√≥logo. Muitos homens bebem para amenizar as dores, e quando encontram algu√©m para ouvir os problemas deles, os caras desabam. Geralmente, esse algu√©m √© o barman, o gar√ßom... Ningu√©m do outro lado do balc√£o, nem os pr√≥prios amigos do cara, o acolhem nesse momento. E aqui vivenciei muitas situa√ß√Ķes constrangedoras, de caras enormes de tamanho, chorando feitos beberr√Ķes na minha frente. Era engra√ßado, porque eu sou um cara pequeno e mais duro emocionalmente do que eles(que em teoria, pareciam ser os caras mais frios do mundo) . hehe
Eu n√£o podia fazer muita coisa a n√£o ser ouvir e guardar aquelas hist√≥rias como experi√™ncias. Eu praticamente nunca consegui ajudar nenhum cliente. Todos eles queriam ouvir que a esposa era exce√ß√£o, que mesmo tra√≠dos deveriam dar segunda chance, que ele era o errado da hist√≥ria, etc. Nenhum aceitava qualquer ponto de vista diferente em que a sua companheira fosse uma pessoa ruim. E √°s vezes, discutiam comigo defendendo a esposa ap√≥s eu aplicar pequenas inje√ß√Ķes de real. Mas com tempo percebi que era in√ļtil tentar salvar algu√©m, porque existe homens que se acomodaram a viver numa lama emocional que tem at√© medo de sair dali. Eu no m√°ximo consegui algumas amizades, que me ajudaram depois a arranjar outro emprego melhor, mas, os caras infelizmente vivem a mesma vida que levavam, com migalhas emocionais, dores profundas e um depress√£o que eles tentam abafar com bebida, gerando lucro pra algu√©m que se aproveita da fraqueza emocional desses mesmo caras.
Acho que se o cara assimilou bem a real, √© esperto, tem uma grana pra gastar que n√£o vai fazer falta, tem problema nenhuma ir em boate. O √ļnico problema que vi mesmo √© o cara pobre que se endivida achando que vai ter sexo f√°cil ou o ingenuo que vai achando que vai encontrara mulher da vida dele l√°.
submitted by galoccego to brasilivre [link] [comments]


2020.06.01 06:43 Fllopsy Crises de ansiedade depois que ela sumiu por uma bobagem.

Olá amiguinhos. Queria desabafapedir conselhos a vocês.
Sabe, reencontrei depois de anos uma menina que havia conhecido no Tinder. Isso na semana passada. Havíamos tido um pequeno romance, mesmo sem nunca termos nos visto, pois antes do nosso primeiro encontro ela desistiu, alegando que tudo estava indo rápido de mais, sendo esse o motivo do afastamento. (ela me contou, agora, que havia desistido porque ainda se sentia presa ao ex. Mas que não deu certo nesse tempo e hoje ele não faz diferenca).
Acontece que a encontrei no Instagram e a adicionei semana passada. Conversamos bastante, ela disse que ainda pensou em mim algumas vezes e se sentiu mal por ter desistido do nosso encontro na primeira vez. Enfim, estávamos indo maravilhosamente bem. Apesar de ela ser extremamente fria (do tipo que diz "me sinto sufocada se alguém me abraça de mais") estávamos fazendo planos para nos encontrar no pós quarentena. Planos de casal mesmo, de relacionamento. Certa vez ela me falou que eu estava criando expectativa de mais e eu abaixei a bola... Mas a continuou dando corda, sabe? Então voltei a levantar a bola kkkk e ela simplesmente deixou pra lá.
At√© que certo dia falei pra ela que tinha s√≥ gado com Bosco e havia feito um desenho. Era um sketch de n√≥s dois numa posi√ß√£o bem rom√Ęntica que insinuava sexo. Ela sumiu. Dois dias depois tentei saber o que houve e ela disse que ficou super incomodada. Pedi desculpa e ela monossil√°bica. Refleti um pouco e vi que talvez n√£o tenha sido a melhor forma de se expressar, ent√£o mandei um textinho dizendo que n√£o queria ter passado essa impress√£o, que nos est√°vamos construindo algo muito bacana e que eu valorizava muito isso e etc. Ela disse que tudo bem, mas ainda monossil√°bica. Dei um tempo (um ou dois dias) e ent√£o fui saber como ela tava. - Voc√™ est√° bem? - Respirando. Isso foi super grosseiro e chato... Apenas falei "Hum. Espero que fiquei bem logo. Quando estiver bem ou quiser conversar sabe onde me encontrar". Ela visualizou e n√£o respondeu.
Agora eu n√£o sei o que fazer. Isso foi extremamente repentino, ela continua vendo todos os meus stories, mais do que antes at√©, sei l√°... N√£o tem explica√ß√£o.. A minha vontade √© de mandar mensagem pra ela, te dar fazer voltar a ser o que era (e... Eu sou trouxa). Parece que h√° alguma outra coisa na hist√≥ria, porque ela √© de dizer as coisas na cara se fosse algo relacionado a mim (ou at√© outro cara). Essa falta de informa√ß√Ķes e essa espera por "acontecer algo" teme dado altas crises de ansiedade. √Č tenso....
O que eu faço? Fico na minha? Falo com ela? Se sim, o que?
Obrigado pessoal.
submitted by Fllopsy to desabafos [link] [comments]


2020.05.14 05:43 novadulto N√£o consigo me manter apegado (a pessoas, coisas, ideias...)

Minha cabeça é meio bagunçada, então já peço desculpas antecipadamente pelo texto meio perdido hahaha.
Sou homem, atualmente com 30 anos, e tenho uma dificuldade enorme de me manter apegado a algo ou a alguém.
No √Ęmbito de relacionamentos lembro que durante o ensino m√©dio eu tinha meu grupo de amigos e a gente tava sempre junto, sa√≠a de fim de semana, ia viajar nalgum feriado prolongado... Mas o tempo foi passando e, uns dois anos depois de terminado o ensino m√©dio e perdermos aquele contato di√°rio, comecei a "cansar" deles. A gente ainda sa√≠a umas 3 vezes por m√™s, mas cada vez eu tinha menos vontade praquilo, tava sempre arrumando uma desculpa pra n√£o ir, n√£o procurava mais eles (s√≥ falava com algu√©m se viessem falar comigo antes), at√© que chegou num momento em que eles me procuravam cada vez menos e finalmente largaram m√£o de mim. Isso foi h√° uns 10 anos e eles foram meus √ļltimos amigos de verdade (de l√° pra c√° tive apenas colegas).
Ainda nos relacionamentos, agora amorosos, tive minha primeira namora de verdade (as outras foram aquelas namoradinhas n√£o t√£o s√©rias) na faculdade. Nunca fui o pegador (muito pelo contr√°rio, quando eu arranjava algu√©m eu j√° me apaixonava e ficava com ela por uns meses), at√© por n√£o ser uma pessoa que leva muito jeito na conquista (n√£o sou t√≠mido, converso com todo mundo, mas se for alguma garota por quem estou afim eu travo), mas sempre quis experimentar essa vida (talvez por n√£o ter tido essa experi√™ncia e v√™-la como algo maravilhoso eu tenha alguns dos problemas nos relacionamentos amorosos que vou relatar a seguir). Vejo uma mulher que me atrai e dou aquela acompanhada com o olho, fico "analisando o material" (n√£o levem pro lado machista da coisa), dou umas fantasiadas... N√£o chega a ser aquela coisa nojenta de enfiar a m√£o na cal√ßa ou ficar secando a mulher e lambendo os bei√ßos, e obviamente eu tento disfar√ßar, mas eu dou sim uma boa conferida. Fico imaginando como seria minha vida de pegador, dormindo cada noite com uma, passando um fim de semana com alguma que me agradasse mais... Mas quando come√ßo a namorar tudo isso some - eu s√≥ tenho olhos pra minha namorada, me entrego totalmente, sou super disposto quando vamos nos encontrar (normalmente sou meio pregui√ßoso, de modo a preferir ficar na cama a sair pra passear)... Posso at√© reparar que outra mulher √© bonita, mas n√£o passa disso, de uma mera constata√ß√£o (assim como posso olhar pra um homem e pensar "esse cara √© bonit√£o" sem que isso signifique que quero pegar ele, ou pensar "que cachorro fofinho" sem querer adot√°-lo), n√£o rola qualquer olhar mais prolongado, qualquer fantasia... At√© a√≠ maravilha, acho isso at√© bom j√° que estou num relacionamento s√©rio e ficar desejando outras n√£o seria saud√°vel pra mim ou pro relacionamento. Acontece que com o passar dos meses eu vou "enjoando" daquele namoro, parece que vira uma obriga√ß√£o - eu continuo super apaixonado pela minha namorada, mas eu simplesmente come√ßo a n√£o ter mais saco pra ter que sair de casa e ir encontr√°-la; junto disso come√ßa a voltar aquele desejo por outras. E a√≠ j√° n√£o t√ī mais feliz, sinto que o namoro j√° deu o que tinha que dar e termino. J√° reparei que isso come√ßa uns meses depois que a gente come√ßa a ter uma vida sexual mais ativa (e como costumo namorar "meninas de fam√≠lia" isso costuma levar uns meses), at√© por isso penso que talvez seja uma "programa√ß√£o biol√≥gica" no sentido de passar os genes adiante (apesar de essa parte em especial n√£o rolar gra√ßas √† camisinha hahaha), de modo que depois que o "objetivo √© cumprido" meu organismo n√£o manda mais os mesmos sinais que me faziam querer ficar com aquela pessoa (como se toda aquela paix√£o fosse s√≥ um meio de me fazer chegar no objetivo sexo). Quando termino eu penso comigo "n√£o vale a pena, √© sempre a mesma coisa - me apaixono, namoro, me dedico pra caramba s√≥ pra depois de um tempo eu me cansar daquilo e terminar tudo" e decido que n√£o vou mais perder tempo com namoros. E aguento bem nessa, fico uns dois anos de boa com isso, at√© que come√ßa a bater uma puta car√™ncia e acabo entrando num novo namoro.
Meu √ļltimo namoro terminou deve ter 3 anos e at√© recentemente eu tava de boa com mais uma das minhas decis√Ķes de "vou ficar sozinho, √© mais f√°cil assim", mas nessa √ļltima semana j√° come√ßou a bater aquela vontade mais forte de ter um contato mais √≠ntimo com algu√©m. Normalmente quando vem esse desejo (n√£o confundir com o mero tes√£o) eu bato uma punheta e t√° resolvido, a vontade passa (at√© por isso acho que o meu desejo de ficar com algu√©m seja mais sexual/"evolutivo" do que afetivo), mas t√™m vezes que n√£o, eu bato uma, duas, tr√™s e continuo com aquele desejo de "eu quero uma namorada" e j√° come√ßo a fantasiar sobre como seria a namorada perfeita, como a gente se conheceria, como seria a nossa vida juntos... Esses tr√™s √ļltimos dias foram assim.
Importante notar que justamente por isso eu n√£o pretendo ter filhos - al√©m da quebra obrigat√≥ria na rotina (coloco o "obrigat√≥ria" aqui porque n√£o vejo nenhum problema em quebrar a rotina, desde que isso parta √ļnica e exclusivamente de mim) fico pensando se um dia eu simplesmente "enjoar" deles, sem contar que quando a gente ama algu√©m a gente se preocupa com aquela pessoa, acaba fazendo por elas coisas que n√£o queria ter que fazer... (j√° percebi que eu quero viver pra mim, que sou uma pessoa ego√≠sta). √Č como diz a m√ļsica:
Why can't we give love that one more chance?
[...]
'Cause love's such an old fashioned word And love dares you to care for The people on the edge of the night And love dares you to change our way of Caring about ourselves
Sério, por mais triste que possa ser dizer isso (e me sinto péssimo quando penso nesse tipo de coisa) eu sinto que minha vida seria muito mais fácil se eu não tivesse família, já que eu os amo e me preocupo com eles e isso me impede de levar a vida 100% a minha maneira, de me isolar...
Tenho esse problema de "apego" também com estudos - quando eu tava no colegial não queria nada com nada, acabei fazendo direito porque no meu meio a "sequência natural" do ensino médio é a faculdade e por achar que dos cursos existentes essa era o tinha mais a ver comigo (ledo engano). No começo eu tentava estudar bastante, comprei várias doutrinas e tudo o mais, mas realmente não era pra mim (esse é um curso que eu realmente me arrependo de ter começado). Uns anos depois abandonei e parti pra biologia. Gostei bastante do curso e no começo, novamente, eu estudava bastante, mas com o passar dos semestres ia dando aquela desanimada e eu estudava cada vez menos. Mesmo assim terminei o curso, e desse eu não me arrependo (se é pra ter algum arrependimento é de não ter feito ele logo de cara e de não ter me empenhado mais). Entretanto, durante o curso eu tive muito contato com a galera da licenciatura (fiz bacharel), até porque as turmas eram juntas, e assim que terminei o curso de biologia parti pra pedagogia (eu queria trabalhar com crianças). Assim como no direito eu tinha uma visão bem fantasiosa de como era a área e acabei não durando muito no curso (esse tá fazendo companhia ao direito na sessão de "cursos que me arrependo de ter começado" [afinal representa um tempo perdido]).
Não sei, às vezes parece até que é um mecanismo de autossabotagem (ou autopreservação), como se sempre que eu fosse começar a ficar mais por conta própria, crescer na vida, ter mais responsabilidades, eu desse um jeito de protelar aquilo e voltar à zona de conforto.
Atualmente t√ī prestando concursos na √°rea de biologia e logo come√ßo em um (apesar de continuar estudando pra ver se passo em algum melhor - de vez em quando eu pego firme nos estudos, sinto que t√ī aproveitando bem, mas a√≠ de repente d√° um des√Ęnimo e largo m√£o) - quero s√≥ ver como ser√°, se conseguirei dar o meu melhor e me empenhar como eu gostaria ou se minha cabe√ßa vai dar um jeito de me sabotar e se eu cederei (apesar de eu achar extremamente dif√≠cil, j√° que estarei ganhando dinheiro [um sal√°rio que n√£o √© bom mas tamb√©m t√° longe de ser ruim], poderei ir morar sozinho, colocar em pr√°tica meus planos de juntainvestir um dinheiro e talvez daqui a 30 anos ir morar no campo, viver de renda, totalmente por conta pr√≥pria...
Outro problema √© que eu t√ī constantemente mudando - √†s vezes eu quero uma coisa, num outro momento quero outra completamente contr√°ria. Pra exemplificar, quando paro pra pensar em "como seria a vida perfeita" pra mim eu tenho v√°rias vers√Ķes - em uma eu encontraria uma mulher perfeita, nos apaixonar√≠amos e viver√≠amos juntos e felizes para sempre; em outra eu seria o solteir√£o pegador que "pega e n√£o se apega", que vive viajando pelo mundo; numa terceira inventariam um MMORPG fod√£o (imagina algo em realidade virtual com conex√Ķes neurais, de modo que parece que voc√™ realmente t√° ali) e eu passaria o dia jogando; e assim por diante, se aparecesse um g√™nio agora e dissesse "voc√™ pode escolher a vida que voc√™ quiser e ela ser√° sua" eu sinceramente n√£o saberia escolher.
Obs.: ao falar de "arrependimento" e "tempo perdido" eu entendo que essas experiências me ajudaram a ser quem eu sou hoje, pode ser que sem elas as outras experiências que hoje eu gostei não tivessem sido tão proveitosas (ou mesmo estivessem nessa categoria de "me arrependo") justamente porque eu não tinha a maturidade que elas me deram. De qualquer forma é difícil deixar de pensar em como eu gostaria de não ter perdido tanto tempo com elas.
Mais alguém aqui tem esse tipo de problema? Alguma ideia de como resolver?
submitted by novadulto to desabafos [link] [comments]


2020.05.08 08:39 Glenallen_Mixon22 Tenho 20 anos e sou virgem.

Sou homem, bi, virgem e tenho 20 anos. Ser virgem sinceramente nunca havia sido um problema pra mim, eu sempre vi isso como uma viagem a Noruega, algo bom que eu estou perdendo mas que eu não tenho como realizar agora, isso pq eu tinha fimose(pra quem não ta por dentro dos memes hsbshsh, é aquela pele que cobre a cabeça do pênis mas no meu caso ela não descia até a parte de baixo da glande) fiz a cirurgia já tem mais de um mês e faltam 3 pontos para caírem. Não sei se tem ligação com o fato de que logo eu poderei "viajar para a Noruega"(não que eu tenha alguém pra fazer isso mas sendo bonitinho, limpinho e bi, difícil não seria para encontrar, não fosse a quarentena) mas ultimamente parece que eu voltei aos meus 13/14 anos, sério eu fico o tempo todo com o pênis duro e pra qualquer imagem que eu vejo de garotas em redes sociais(eu sou muito mais atraído por garotas) não sei mais oq fazer, não consigo focar direito em nada, fico só pensando em sexo e como deve ser e esse tipo de coisa, criando fantasias o dia todo. Cheguei em um ponto onde sinto nojo de mim mesmo, vejo uma foto de uma garota que eu acho bonita ou de uma atriz/cantora e fico muito excitado mesmo a foto sendo uma foto fofinha, apenas. Quanto mais eu penso nisso mais inseguro eu fico, eu sinceramente não vejo nada de errado em um cara de 20 anos sair com uma garota de 17 por exemplo(aqui onde eu moro é até bem normal) mas eu não me sinto atraído por meninas e sim por mulheres mesmo(sem ofensas, espero que estendam do que eu estou falando) e ai a minha situação complica ainda mais, pq uma mulher um pouco mais velha do que eu vai ter mais experiência e não vai ter paciência pra um cara que nunca transouna vida. Não sei mais oq pensar disso tudo.
submitted by Glenallen_Mixon22 to sexualidade [link] [comments]


2020.05.02 00:14 NoiteAmorosa PROCURO NAMORADINHA

EU QUERO UMA NAMORADINHA: redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, jogadora de lol, jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gamer, furry, fujoshi, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar tambéme tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô• Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam fotos com short curto, decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educacióncon seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by NoiteAmorosa to DiretoDoZapZap [link] [comments]


2020.01.13 12:30 AntonioMachado [2012] Oliver James - Como desenvolver a inteligência emocional

submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


2019.12.24 05:48 lobosolitariobr Um amor fora de contexto

Tudo começou quando um amigo meu me chamou pra sair e disse que ia me apresentar uma amiga, peguei o carro e fui no ap dela com ele chegando lá eu encontrei com ela, a menina mt linda e simpatica cmg.. ficamos conversando e ela queria um lanche, meu amigo foi com ela comprar e eu fiquei com a outra amiga dela conversando enquanto eles não voltavam, a outra amiga dela falando varias besteiras dizendo q eles deveriam ta é fudendo e eu sempre desviando dessas conversas pois não queria julgar a menina, até ai beleza eles chegaram com os lanche e como já tava tarde eu ralei.. passou umas 2 semanas ela me mandou msg dizendo pra mim ir pra la pra gnt conversar e disse q tava com uma amiga e pediu pra mim leva um amigo, chamei um amigo meu ele fecho, fomos parar de novo no ap dela, só que dessa vez eu não aguentei eu tinha que ficar com ela, ficamos conversando uns 10 minutos no ap dela e depois resolvemos sair pra rua pra um local perto da onde ela morava, nisso meu amigo quis passar em casa antes pra por uma roupa, suave peguei meu carro e levei ele na casa dele, as duas vieram juntos, ai a amiga dela subiu com ele pra trocar de roupa e ela ficou comigo dentro do carro.. dentro do carro ela começou me olhar com uma carinha de quem queria sexo, mais como eu ainda não tinha beijado ela, fiquei um pouco indeciso do que estaria acontecendo ali, quando fui dar o beijo nela ela vira e me diz que não me beijaria, pois depois do ultimo relacionamento dela ela não queria se prender com mais ngm, mais a fdp queria me dar a bct e acabei comendo dentro do carro.. passou uns 20 minutos o meu amigo voltou com a menina e fomos pra rua, ficamos um tempo na rua e depois fui deixar ela na casa dela. Passou um tempo a gnt começou gostar muito um do outro, só que eu não queria nada com ela pois eu já tinha 22 e ela 16 não queria um relacionamento com uma mina tão nova pois sei que é dor de cabeça, chegando sabado ela me mandar msg dizendo pra mim ir pra uma festinha junina da igreja que acontece todo ano, blz fechei com ela e fui, partir com um amigo meu chegando lá eu não tinha encontrado ela, fiquei parado no carro esperando ela aparece ai do nada brota uma garota dizendo q era amiga dela e perguntou se era eu q tava ficando com ela, eu respondi q sim, ai ela tudo bem, e dai ela soltou q queria pegar alguém, e acabou me beijando no carro mesmo, eu n fiquei com ressentimento pois n tinha nada com ela, sendo que até meu amigo pegou tbm depois de mim, até ai tudo bem, sair do carro e fui procurar por ela, encontrei ela puta chorando dizendo q amiga dela tinha ficado comigo e eu n disse nada pra ela, puxei ela e levei pra fora do evento e disse q n tinha nada com ela e a amiga dela que quis ficar comigo e não neguei, até ai tudo bem ela me pediu uma carona pra ir pra casa, fui deixar ela em casa no caminho de casa ela pediu pra mim parar em algum local pra gnt conversar, acabei parando em uma rua perto da minha casa, quando parei o carro ela começou a chorar de novo, perguntei o porque e ela disse q era por causa dos pais dela e q não queria falar nada sobre, fiquei puto e deixei ela em casa. até ai eu não tinha sentimento nenhum por ela mais o pior de tudo aconteceu, passou um tempo a gnt não se via mais e nem trocava msgs, eu tinha definitivamente esquecido dela, ai do nada a mina aparece de novo na minha vida, só q ela aparece agora como minha cunhada meu irmão sabia que eu ja tinha ficado com ela e perguntou pra mim se tinhar algum problema eu respondi que não.. mais conforme o tempo passando a gnt começou a sair juntos e eu sempre sem namorada.. em um belo dia estava indo pro baile e acabei encontrando meu irmao e ela no caminho e fomos pro baile, no baile já embrasando decido fica na frente dela pra ninguém ficar caindo em cima dela, fiquei dançando na frente dela, e do nada eu sentir umas unhas na minha costas e era dela, não falei nada só deixei acontecer ela me arranhando enquanto eu dançava no baile, até ai tudo bem resolvermos ir embora, na época meu irmão ainda morava comigo ela veio junto pra casa, eu já tava sabendo a intenção dela e ela a minha, chegando em casa fui pro banheiro tomar um banho pra dormir, quando chego no baile me deparo com ela se olhando no espelho, ela me ver no reflexo do espelho e vira com uma cara vermelha cheia de amor pra mim, não me aguento e acabo pegando ela dentro do banheiro enquanto meu irmão estava no quarto, até ai tudo bem peguei ela deixei ela no chão do banheiro traumatizada com aquilo kkk, vou pro meu quarto e fecho a porta.
liguei o pc e fui jogar um lolzin, eu jogando ouço 2 batida na porta do meu quarto, era ela perguntando o que tinha acontecido no banheiro, eu disse q n aconteceu nada, e ela ficou insistindo em dizer q aconteceu, o quarto do meu irmão era do lado do meu, mandei ela voltar pro quarto do meu irmão e esquece pois n tinha nada, ela voltou pro quarto dele passou uns 10 minutos ela voltou no meu quarto de novo dizendo que ele ouviu tudo e q ele estava chorando, eu dizendo pra ela q ela tava maluca e q n tinha acontecido nada, do nada ele aparece no meu quarto e fala pra ela volta pro quarto pois n tinha acontecido nada. fui dormir no outro dia eu não conseguia esquece daquilo e como tinha ocorrido.. passou um tempo ela me mandar msg no whatsapp perguntando pq eu n falei a verdade, eu disse q n queria estragar o relacionamento deles, até ai beleza ela começou a ficar escrevendo escrevendo, no final acabamos marcando pra se encontrar na praia pois n aguentávamos de saudade um do outro, fui encontrar com ela na praia a noite e ficamos de novo, passou um tempo ela acabou contando pra ele q ficou comigo na praia e que foi eu q fui atras dela, meus pais ficaram sabendo e disseram q não queria ela mais aqui em casa, meu irmão n me disse nada ele resolveu ir morar com ela, passou um tempo eles se mudaram aqui pra perto de casa, e acabamos saindo de novo, e assim tem sido eles saem me chama eu vou e acabo ficando sempre com ela, sempre a gente da um perdido e acaba ficando, parece que o destino ta me fodendo, pois não aguento ver ela com ele, ai a ultima ela descobriu q ele tinha traido ela com 5 meses de namoro, logo agora q eu queria dar um ponto final nisso pois n acho certo ser amante da minha cunhada, ai ela me conta tudo e a gnt acaba ficando de novo, e ta sendo assim sempre quando nós sair, ela dar um jeito de me levar no banheiro pra gnt ficar.. A gnt só tem ficado, mais eu sei que em colque momento se a gnt ficar sozinhos dar merda.. mais agr eu fico indeciso, pois ela quer terminar com ele, mais eu a forço ela dizendo pra ela não terminar, pois se ela terminar ela vai ficar sem mim também. e assim a gnt ta levando a vida. Eu não conto pro meu irmão pois esse é o papel dela q tem q contar, pois se eu contar ele não acreditaria em mim igual as ultimas vezes.
submitted by lobosolitariobr to desabafos [link] [comments]


2019.11.07 03:25 Mustafasustenido Completei 30 anos, virei mago e isso me abalou profundamente

Caros colegas redditors.
Buscarei a melhor forma de contar essa história aqui e farei um TL;DR no fim, mas tentarei não deixá-la massiva.
Então... venho de uma família classe média alta onde o que mais tive foi amor e carinho.
Em minha adolescência viajei bastante pelo mundo com minha família, estudei em uma escola excelente, fiz muitos amigos (alguns hoje são meus irmãos de vida) e posso dizer que foi o melhor período de minha vida.
Por√©m nunca consegui me relacionar com nenhuma mulher. Terminei o ensino m√©dio sem nunca ter dado um beijo. S√≥ tendo encostado na m√£o de uma menina 1x e passando por dezenas de rejei√ß√Ķes (perdi as contas da quantidade de vezes que me apaixonei e n√£o fui correspondido).
Sei que isso, em partes, se explica pelo fato de eu ter sido o ser humano mais magro (com sa√ļde) que j√° conheci. Sem entrar em muitos detalhes meu IMC era por volta 13, eu era literalmente s√≥ o osso. Mais de 1,80m e menos de 50 kg (muito tempo depois descobri que √© simplesmente a gen√©tica, mesmo malhando existe uma barreira pra meu peso e cada segundo de sedentarismo me faz emagrecer), exames perfeitos. No fim da adolesc√™ncia entrei pra academia e consegui um corpo magro normal, por√©m o estrago na minha autoestima j√° estava feito (apesar de eu ter convic√ß√£o que a qualquer momento, naturalmente, as coisas aconteceriam e eu acharia alguma menina pra me relacionar).
Passei em uma das melhores faculdades do pa√≠s, no curso que eu queria, sa√≠ de casa pra morar sozinho e estudar, tinha tudo pra minha vida continuar as mil maravilhas, mas encontrei meu primeiro problema. O local de estudo s√≥ tinha homens e, como eu n√£o era muito de sair, me bateu um grande desespero de continuar BV por muito tempo, j√° que n√£o teria contato com mulheres... Enfim, uma depress√£o apareceu e fiquei quase 2 anos praticamente na rotina casa-faculdade-casa (al√©m de minha fam√≠lia ter colocado quase uma bab√° em minha casa, pra que eu pudesse ficar mais relaxado). Foi com sobras o pior per√≠odo de minha vida, em momentos de crise n√£o conseguia comer praticamente nada, em momentos normais eu tinha que empurrar cada refei√ß√£o. Voltei pra um estado de muita magreza (IMC 14,5), parei de fazer atividades f√≠sicas... minha fam√≠lia percebia pouco porque, al√©m da dist√Ęncia, meu desempenho continuou excelente. Meus amigos de inf√Ęncia estavam em outras cidades e meus amigos da faculdade n√£o pareciam notar nada (at√© porque j√° me conheceram nesse estado).
Consegui come√ßar a superar essa situa√ß√£o depois de um grave problema de sa√ļde na fam√≠lia. Entendi que nada do que eu sentia se justificava com tanto sofrimento que eu estava vendo daquele ente querido pr√≥ximo a partir. Tanto que, depois da sua morte meus pensamentos voltaram a funcionar quase que normalmente (algumas reca√≠das de vez em quando) e voltei a ter aquela certeza adolescente que a qualquer momento naturalmente eu ia encontrar uma parceira.
Resumindo bastante, terminei a faculdade e comecei a trabalhar numa das maiores empresas do país, em uma cidade média do Brasil. Em pouco tempo eu assumi uma função de gestão e hoje estou quase no topo da carreira. Além disso dou palestras periodicamente para centenas de pessoas e ministro um curso noturno na área em que sou referência. Minha remuneração é o equivalente a 1 carro popular a cada 2 meses.
Ah... n√£o possuo redes sociais
O que vou falar agora pode ficar parecendo querer me "gabar", mas é só pra enaltecer a gravidade da situação e o quanto tudo pesa em mim.
Meu modelo de gest√£o virou refer√™ncia na empresa (e no mercado em geral), por criar uma equipe "fam√≠lia" (tenho muita facilidade em analisar perfis de pessoas e criar ambientes de trabalho que funcionam de maneira leve), os funcion√°rios da empresa simplesmente me vangloriam pela forma como eu levo as coisas e resolvo as situa√ß√Ķes. Um dia desses um antigo auxiliar de servi√ßos gerais (o qual sempre incentivei [verbalmente e financeiramente] a terminar o curso que estava fazendo) que conseguiu vaga de assistente administrativo em outra empresa veio pessoalmente me agradecer (at√© uma lembran√ßa me deu, que guardo com bastante carinho) por conta dos ensinamentos que passei pra ele, que, segundo o mesmo, "foram de grande import√Ęncia para o crescimento na carreira dele".
Dou palestra pra centenas de pessoas por m√™s, pra falar sobre a √°rea que domino e est√° em ascens√£o em todo o mundo. As palestras tem sido um sucesso, e a plateia aumenta a cada ciclo. Sempre tive muita facilidade pra falar (e prender a aten√ß√£o das pessoas) em p√ļblico.
Minhas aulas noturnas também correm de maneira bastante positiva. Sempre tive prazer em ensinar e ver o aprendizado de cada estudante (principalmente os que mais tem dificuldades) me dá uma sensação de dever cumprido muito grande.
Al√©m disso tudo sou multi-instrumentista. A m√ļsica √© parte de mim e sempre quis compartilhar com o m√°ximo de pessoas poss√≠vel. Dessa forma, sou um dos fundadores (e professor) de um projeto comunit√°rio com objetivo de transformar a vida das pessoas de uma maneira efetiva.
Dito isso, volto pra o ponto do desabafo do tópico.
Completei 30 anos, sou BV e, obviamente, virgem e isso vem me destruindo a cada dia que passa. Todas as pessoas próximas a mim já tem família, ou pelo menos namoradas sérias/noivas e eu mal encostei na mão de uma mulher.
Analisando friamente (uma das minhas maiores virtudes s√£o as autocr√≠ticas) sou um homem nota 7 de rosto (sei que nos achamos mais bonito do que o que somos, mas j√° descontei uns pontos, risos) e 3 de corpo. (recentemente estava melhor de corpo mas ansiedade que venho sentindo nos √ļltimos meses vem me corroendo, e tenho total consci√™ncia que n√£o posso por a desculpa dos meus insucessos integralmente no meu corpo)
Ninguém sabe que sou BV e meus dois amigos mais próximos sabem que sou virgem.
Mensalmente recebo a sugestão de procurar uma prostituta, mas meu EU me diz que isso seria a maior prova que sou incapaz de conseguir um primeiro beijo com uma moça que gostasse de mim de verdade (e nem sei se é recomendado beijar prostitutas, risos).
Meus amigos j√° tentaram me "armar" com conhecidas em festas, mas nas duas vezes que isso aconteceu notei que as mo√ßas n√£o queriam e nem tentei for√ßar a barra. Acabei saindo das situa√ß√Ķes muito pior do que antes, sentindo a rejei√ß√£o na pele mais uma vez. Sabe aquela facilidade pra falar em p√ļblico? Isso desaparece integralmente em contatos sociais diretos com muitas pessoas do sexo feminino (principalmente em festas, que nunca gostei e hoje em dia mal vou, a n√£o ser as do trabalho ou quando fa√ßo parte da banda). Na verdade ir em festas no geral me cansa MUITO, vou uma vez por ano, depois de muita insist√™ncia dos amigos, porque sei que vou ficar l√° 5-6h com cara de paisagem, sem despertar o interesse de nenhuma mulher random por conta de n√£o conseguir ter a m√≠nima postura e n√£o ter um corpo t√£o legal pra gerar interesse numa numa festa.
Tenho total convic√ß√£o que, se eu fosse uma mulher, jamais pegaria um cara inibido como eu num ambiente de festa, eu simplesmente me reduzo a um pedacinho de nada, sei que isso √© muito por conta da baixa autoestima devido ao meu corpo e √†s rejei√ß√Ķes femininas que sofri na adolesc√™ncia.
Minha rotina hoje em dia se resume basicamente a:
Trabalhar de segunda à sexta o dia todo (e noite), tento ler algo pra relaxar;
Sexta à noite (pelo menos a cada 15 dias) saio com meus amigos (e suas esposas) pra um barzinho;
S√°bado trabalho mais um pouco, assisto futebol e vou dar aula de m√ļsica para o pessoal no projeto;
Domingo passo o dia feliz com minha família, à noite vou à missa pra relaxar um pouco o espírito e me preparar para a semana.
Sinto um pouco de tristeza principalmente ao escrever que passo o "domingo feliz" com minha família, com um toque de desdém. Porque realmente tinha tudo pra ser algo perfeito, mas meu EU interno já passa cada minuto, em cada uma dessas atividades, pensando no quanto de vida eu perdi por chegar aos 30 anos sem ter me relacionado com uma mulher e saber que esse tempo não volta atrás nunca.
Saber que jamais vou ter uma namoradinha aos 15 anos, conhecer aos poucos e sem maiores press√Ķes como um relacionamento funciona. Ir de m√£os dadas ao shopping, assistir um filme, trocar palavras, olhares... Cada vez que penso nisso parece que uma parte de mim fica pra tr√°s, n√£o consigo exprimir com palavras o vazio que isso me faz sentir.
O estopim para que eu resolvesse desabafar e (com fé em Deus) procurar ajuda profissional foi o seguinte:
A empresa √© composta majoritariamente por homens e mulheres de mais idade, mas possui algumas estagi√°rias e o pessoal sempre me fala na resenha (n√£o sei at√© que ponto √© resenha [na verdade eu sei que n√£o √© resenha]) que elas fazem de tudo pra se envolverem comigo (lembra aquela hist√≥ria de que sou bom pra tra√ßar perfis de pessoas e montar equipes? Pois √©, quando o assunto √© relacionamento com mulheres eu n√£o sei interpretar os sinais mais b√°sicos). Obviamente eu jamais me envolveria com uma estagi√°ria (at√© mesmo uma ex-estagi√°ria), por raz√Ķes profissionais, mas j√° recebi muitos "convites" via Whatsapp, que acabo levando na brincadeira pra n√£o queimar minha reputa√ß√£o.
Enfim, recentemente chegou o ponto que resolvi que meu psicológico era mais importante do que meu medo de "me queimar" e comecei a conversar com uma estagiária (10 anos mais nova e de família humilde[claro que não ligo pra isso, só estou dizendo aqui pra que você me ajudem a interpretar a situação depois]) que já estava terminando o contrato e ia ser efetivada em outra cidade. A iniciativa foi minha (e isso me fez ter ainda mais vontade de que desse certo), mas, mesmo sendo um poste, eu sempre notei a forma que ela me olhava, sorria e nas conversas que tivemos nossas ideias se batiam muito, além de ela me atrair fisicamente e ser bastante inteligente.
Começamos a conversar diariamente via Whatsapp (evitávamos contato pessoal por conta do ambiente da empresa). Pouco antes do contrato dela acabar surgiu o momento e falamos mutuamente do que sentíamos, dos problemas que isso podia trazer pra vida profissional, mas acabamos concordando que valeria a pena tentar algo. Um tempo depois resolvi chamá-la pra sair e ela aceitou, mas veio com uma conversa que não era pra eu criar expectativas e que ela "não era fácil" (com outras palavras mas em resumo era isso). Confesso que achei meio estranho, há pouco tempo havíamos nos aberto um para o outro, mas não entendo nada de mulheres mesmo, então vamos seguir a história.
Tive o primeiro encontro da minha vida (sim, aos 30 anos, repito) levei ela pra jantar em um local que n√£o fosse o mais caro da cidade (pensei que ela se sentiria mais confort√°vel caso pudesse pagar o que havia consumido, se desejasse).
Saí de casa bastante nervoso, mas seguindo à risca tudo que os tutoriais on-line tinham me ensinado. Asseado, perfumado, bem vestido (como se eu já não vivesse assim...) e tentando o máximo possível ser simplesmente eu.
Chegamos ao local (um pouco preocupados que algum conhecido nos visse), mas a coisa fluiu t√£o naturalmente que, aos poucos o nervosismo foi passando. Aproveitamos o momento "livres" e conversamos sobre muita coisa ao longo de quase 3 horas (sem nenhuma for√ßa√ß√£o de barra, a coisa realmente acontecia de maneira espont√Ęnea), falamos um pouco sobre nossas vidas, nossos anseios, falamos mal das pessoas das mesas vizinhas... isso tudo com intensas trocas de olhares. Chegou um ponto que tomei coragem, segurei na m√£o dela e, pasmem, ela deixou. Fiquei ali de m√£os dadas com ela (foi uma das melhores sensa√ß√Ķes que j√° tive na vida), trocando car√≠cias e conversando por mais alguns minutos, quando decidi que era hora de sair e tentar algo.
Como j√° disse, antes do encontro eu estava muito nervoso, mas depois de todo aquele tempo com ela eu percebi que as coisas realmente iam acontecer de forma bastante natural.
Saí do restaurante abraçado com ela, fomos em direção ao carro (estava num local isolado), fiquei de frente com ela, falei 2 palavras e fui em direção ao meu primeiro beijo.
Ela simplesmente se virou e disse "na-não" (foi mais em forma de ruído de negação, mas achei melhor escrever assim), nesse momento não entendi mais nada (teria interpretado algum sinal de forma errada? Deveria insistir?).
Dei um abraço nela falei algumas palavras, tentei novamente e recebi mais uma rejeição.
Não soube o motivo (até agora não sei), mas preferi não insistir, demos um abraço demorado e levei ela pra casa, conversando sobre outras coisas.
Faz pouco tempo que isso aconteceu e ainda trocamos algumas palavras via Whatsapp. O que me deixa tranquilo é que eu pelo menos tirei a bunda da cadeira e tentei. Mas a frustração de mais uma rejeição é algo incomensurável pra mim. Não sei quando terei contato com outra mulher a esse ponto (estatisticamente eu tenho contato, com chances de dar algo, com uma mulher a cada 2 anos, e, é claro, nunca deu certo)
Com relação a esse encontro (eu queria até a opinião dos colegas redditores) eu trabalho com 3 hipóteses:
1 - Ela quer algo, mas n√£o quis se mostrar f√°cil/interesseira (como as outras estagi√°rias que mandam mensagens diretas pra mim por Whatsapp) e est√° esperando outro convite meu para que possamos sair novamente e finalmente ocorra algo;
2 - Ela n√£o quer mais nada por conta de uma das milhares de coisas que podem estar se passando na mente dela;
3 - Isso foi a prova de que meu corpo possui alguma subst√Ęncia n√£o identificada, incolor, inodora e ins√≠pida, que cria uma barreira contra mulheres.
Não sei se vale a pena insistir, estou tão frustrado que não consigo ter forças pra um contato mais direto (apesar de sentir muita falta das conversas com ela);
Pra finalizar, meu desespero hoje é tão grande que penso até em fazer uma rede social (coisa que nunca tive) só pra me "amostrar" (algo que é totalmente contra meu perfil). Mostrar meus carros, minha casa na praia, minhas viagens semanais, meus momentos com os amigos, sei lá, qualquer coisa que pudesse gerar alguma curiosidade sobre mim para as mulheres.Mas aí me olho no espelho e percebo que quando chegar a esse ponto eu realmente não estarei mais sendo eu e algo de muito errado (além do que já está se passando) estará acontecendo.
TL;DR: Homem, 30 anos, família perfeita, muitos amigos (alguns verdadeiros irmãos), trabalho dos sonhos, ótima situação financeira, porém BV e virgem.
Fazendo um resumo desde a adolescência:
Comecei a aprender sobre m√ļsica achando que com isso um relacionamento viria naturalmente (ao menos a m√ļsica virou uma paix√£o real em minha vida);
Comecei a fazer academia achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
Comecei a cursar um dos cursos mais concorridos do Brasil achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
Comecei a trabalhar e hoje ganho mais do que 99% da população brasileira achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
E não veio. Hoje não sei mais o que buscar ou a quem recorrer... A ansiedade (ou seria depressão?) está chegando a tal ponto que me vejo totalmente refém de alguns pensamentos que me atrasam bastante. Eu não consigo, por exemplo, passar mais de 15 dias (ou ir pra um lugar distante) longe da minha família/amigos próximos. Começa a bater um desespero (tipo os que eu sentia na depressão quando tinha 20 anos) e começo a pensar que eu poderia estar ali com uma companheira, aproveitando cada segundo. Já desisti de diversas viagens para fora do Brasil por conta disso. Coisa que fazia naturalmente na adolescência.
Sinto que a cada dia a bolha vai aumentando, a ponto de come√ßar a atrapalhar nos meus trabalhos e vida pessoal, viagens a trabalho para fora do estado est√£o se tornando um sofrimento (as consequ√™ncias de todos meus medos recaem sobre meu sistema digestivo), acordo √† noite desesperado com medo do dia de amanh√£, comecei a procrastinar algumas coisas e perder o tes√£o em diversas situa√ß√Ķes de prazer do dia a dia (n√£o consigo mais jogar videogame por achar que isso me torna ainda mais virgem e in√ļtil. A pr√≥pria masturba√ß√£o se tornou um momento de tristeza. Tocar piano, violino, viol√£o, etc sozinho muitas vezes s√≥ me traz dor).
Cada elogio que recebo na empresa, palestras, aulas, crian√ßas no projeto de m√ļsica, fam√≠lia, amigos, parece aumentar o vazio que sinto.
Gostaria de simplesmente arrumar uma companheira e viver a vida a dois, viajar, compartilhar momentos, beijar, quem sabe, caso a coisa desse certo, ter filhos, criar uma família...

De qualquer forma, me sinto um pouco mais leve por ter passado 2 horas escrevendo e tendo exprimido todos esses sentimentos pela primeira vez (pra o lado de fora de minha cabeça).
Estou pensando em procurar um psicólogo (creio que já devia ter feito isso desde a minha primeira depressão lá nos 20 anos). Como garantir que eu, sendo uma figura conhecida na cidade não terei todas as minhas histórias íntimas divulgadas (sei que psicólogo é uma profissão muito séria, peço até desculpas de antemão caso essa pergunta ofenda alguém, mas uma pessoa má intencionada poderia destruir toda minha reputação externalizando minha intimidade). Na verdade a pergunta é "como escolher um psicólogo?". Caso não dê certo é normal trocar de psicólogo?
Obrigado a todos pela atenção.
submitted by Mustafasustenido to desabafos [link] [comments]


2019.08.10 09:46 birddiefly Escorpianos: Eles odeiam sagitarianos?

Primeiramente acho v√°lido dizer que nunca acreditei em astrologia, nem tinha conhecimento algum sobre o assunto, tudo o que eu sabia √© que meu signo √© representado por um centauro. Resolvi abrir minha mente devido a certos fatos que ocorreram do ano passado pra c√°. Leiam atentamente as tr√™s situa√ß√Ķes envolvendo tr√™s pessoas de escorpi√£o:
1 - No ano de 2011 fiz uma amizade com uma menina em um jogo da internet. A afininidade foi tanta que chegamos a nos encontrar pessoalmente (ela morava cerca de 2 horas da minha cidade) e daí a amizade só cresceu (Até planejamos pequenos crimes, mas éramos adolescentes idiotas kkkkkk mas isso serve como exemplo de como nossa relação era forte) Nunca tivemos grandes conflitos, apenas eventuais brigas por motivos bem idiotas, honestamente. Não era nada grave, mas o fato de ela ser uma pessoa muito desconfiada deixava nossa relação um pouco turbulenta ocasionalmente. Há alguns meses ela me bloqueou do nada sem dar satisfação, quando consegui alcança-la ela se justificou dizendo que simplesmente não estava mais feliz com a nossa amizade e desapareceu novamente... depois de 8 anos de intensa amizade.
2 - Conheci um rapaz por um aplicativo em 2016, e embora nunca tenha encontrado pessoalmente nos falamos e fizemos coisas no virtual (rs) durante quase 3 anos. Confesso que já cheguei a sentir algo mais, porèm era muito difícil se aproximar dele. De qualquer forma, me conformei só com o sexo, até porque esse era o motivo principal da interação. Durante 3 anos ele sumia por tempos mas sempre voltava, até recentemente sumir de vez (descobri que excluiu meu contato) Vocês podem fazer pouco disso por ter sido um contato virtual, mas acredite, foi mais que isso, a conexão era grande. Nunca mantive contato com alguém de app por mais de 1 semana.
3 - Novamente um pequeno caso de app totalmente virtual, mas que durou apenas 2 semanas no ano passado. Comecei a conversar com um rapaz muito bonito (um viking real de cabelo longo e tudo, sim ele era de um pa√≠s n√≥rdico e nosso contato era todo em ingl√™s) Posso dizer que foi uma das melhores experi√™ncias que j√° vivenciei: "Sexo" ardente, match perfeito, afinidade instant√Ęnea, reciprocidade imediata de ideias, sentimentos e aten√ß√£o a cada mensagem. Eu estava apaixonado! Come√ßamos at√© a cogitar um futuro juntos, construir uma casa nas florestas n√≥rdicas, adotar pets, viajar juntos, crescer na vida apoiando um ao outro quando... do nada ele parou de responder, tentei descobrir a raz√£o, chamei e chamei e nada, at√© eu desistir com medo de tomar um block (tenho trauma de block). Curiosamente uns 5 meses atr√°s recebi uma notifica√ß√£o no app e vi que ele tinha "liberado" as fotos pra mim. Eu fiquei todo feliz e desesperamente empolgado mas... ele n√£o respondeu nada. Algo que acho interessante destacar √© que os europeus s√£o muito, muito fechados, demoram anos para firmar uma amizade e se abrir para falar coisas pessoais, e quando falamos dos pa√≠ses n√≥rdicos isso chega ao extremo. At√© os alem√£es, franceses, holandeses que j√° s√£o frios conseguem perceber isso. Agora pra voc√™s verem que louca a situa√ß√£o: o cara compartilhou nudes, fez planos pro futuro, tagarelava toda hora querendo conversar, fazer amor (aqui de tarde/noitinha era madrugada l√° sendo que ele tinha que acordar cedo pra trabalhar) Onde que um europeu do norte iria perder tempo na internet com um estrangeiro desconhecido √° toa? Era √≥bvio que eu o fiz sentir alguma coisa, talvez n√£o na mesma intensidade que eu, mas ainda sim, alguma coisa.
Conclus√£o: Todas as minhas rela√ß√Ķes com escorpianos seja com ficante, seja com amigo s√£o sempre muito intensas, empolgantes, e incrivelmente energ√©ticas. Eu sinto que escorpianos me completam em diversos aspectos e a sensa√ß√£o quando estou pr√≥ximo de um √© que somos selvagens, podemos dominar o mundo pois nossa uni√£o gera uma for√ßa indestrut√≠vel... mas infelizmente em algum ponto da hist√≥ria eles sempre acabam se afastando por raz√Ķes desconhecidas. Sim, eu j√° achei que fosse culpa minha, mas sinceramente eu sou uma pessoa muito transparente, amig√°vel e c√ļmplice, nunca traio a confian√ßa de ningu√©m. Se voc√™ entende de signos por favor me ajude a decifrar essa "tend√™ncia". S√£o muitas ideias: escorpianos s√£o todos psicopatas? Todo escorpiano odeia sagiatarianos secretamente? (obs: j√° vi um falar "aff novembro, m√™s dessa droga de sagit√°rio"), Ser√° que a energia sagitariana √© t√≥xica para escorpianos?
Pergunta final: H√° como mudar isso ou devo fugir de todos os escorpianos?
Um grande abraço, aguardo sua resposta
submitted by birddiefly to brasil [link] [comments]


2019.07.10 19:11 vipzen A m√ļsica Eduardo e Monica da banda Legi√£o Urbana esconderia uma implic√Ęncia com o sexo masculino?

O falecido Renato Russo era, sem d√ļvida, um √≥timo m√ļsico e um excelente letrista. Escreveu verdadeiras obras de arte cheias de originalidade e sentimento. Como artista engajado que era, defendia veementemente seus pontos de vista nas letras que criava. E por isso mesmo, talvez algumas delas excedam a l√≥gica e o bom senso. Como no caso da m√ļsica Eduardo e M√īnica, do √°lbum Dois da Legi√£o Urbana, de 1986, onde a figura masculina (Eduardo) √© tratada sempre como alienada e inconsciente, enquanto a feminina (M√īnica) √© a portadora de uma sabedoria e um estilo de vida evoluid√≠ssimos. Analisemos o que diz a letra.
Logo na segunda estrofe, o autor insinua que Eduardo seja pregui√ßoso e indolente (Eduardo abriu os olhos mas n√£o quis se levantar; Ficou deitado e viu que horas eram) ao mesmo tempo que tenta dar uma imagem forte e charmosa √† M√īnica (enquanto M√īnica tomava um conhaque noutro canto da cidade como eles disseram). Ora, se esta cena tiver se passado de manh√£ como √© prov√°vel, Eduardo s√≥ estaria fazendo sua obriga√ß√£o: acordar. J√° M√īnica revelaria-se uma cachaceira profissional, pois virar um conhaque antes do almo√ßo √© s√≥ para quem conhece muito bem o of√≠cio.
Mais √† frente, vemos Russo desenhar injustamente a personalidade de Eduardo de maneira fr√°gil e imatura (Festa estranha, com gente esquisita). Bom, Festa estranha significa uma reuni√£o de porra-loucas atr√°s de qualquer bagulho para poderem fugir da realidade com a desculpa esfarrapada de que s√£o contra o sistema. Gente esquisita √©, basicamente, um bando de sujeitos que t√™m o h√°bito gozado de dar a bunda ap√≥s cinco minutos de conversa. Tamb√©m s√£o as garotas mais horrorosas da via-l√°ctea. Enfim, esta era a tal festa legal em que Eduardo estava. O que mais ele podia fazer? Teve que encher a cara pra ag√ľentar aquele pesadelo, como veremos a seguir.
Assim temos (- Eu n√£o estou legal. N√£o ag√ľento mais birita). Percebe-se que o jovem Eduardo n√£o est√° familiarizado com a rotina trai√ßoeira do √°lcool. √Č um garoto puro e inocente, com a mente e o corpo sadios. Bem ao contr√°rio de M√īnica, uma not√≥ria b√™bada sem-vergonha do underground.
Adiante, ficamos conhecendo o momento em que os dois protagonistas se encontraram (E a M√īnica riu e quis saber um pouco mais Sobre o boyzinho que tentava impressionar). Vamos por partes: em E a M√īnica riu nota-se uma atitude de pseudo-superioridade desumana de M√īnica para com Eduardo. Ela ri de um b√™bado inexperiente! Mais √† frente, √© bom esclarecer o que o autor preferiu maquiar. Onde l√™-se quis saber um pouco mais leia-se quis dar para! √Č muita hipocrisia tentar passar uma imagem sofisticada da tal M√īnica.
A verdade √© que ela se sentiu bastante atra√≠da pelo boyzinho que tentava impressionar! √Č o m√°ximo do preconceito leviano se referir ao singelo Eduardo como boyzinho. N√£o √© verdade. Caso fosse realmente um playboy, ele n√£o teria ido se encontrar com M√īnica de bicicleta, como consta na quarta estrofe (Se encontraram ent√£o no parque da cidade A M√īnica de moto e o Eduardo de camelo). Se algu√©m a√≠ age como boy, esta seria M√īnica, que vai ao encontro pilotando uma amea√ßadora motocicleta. Como √© sabido, aos 16 (Ela era de Le√£o e ele tinha dezesseis) todo boyzinho j√° costuma roubar o carro do pai, principalmente para impressionar uma maria-gasolina como M√īnica.
E tem mais: se Eduardo fosse mesmo um playboy, teria penetrado com sua galera na tal festa, quebraria tudo e ia encher de porrada o esquisit√£o mais fraquinho de todos na frente de todo mundo, valeu?
Na ocasi√£o do seu primeiro encontro, vemos M√īnica impor suas prefer√™ncias, uma constante durante toda a letra, em oposi√ß√£o a uma humilde proposta do af√°vel Eduardo (O Eduardo sugeriu uma lanchonete Mas a M√īnica queria ver filme do Godard). Atitude esta, nada democr√°tica para quem se julga uma liberal.
Na verdade, M√īnica √© o que se convencionou chamar de P.I.M.B.A (Pseudo Intelectual Metido √† Besta e Associados, ou seja, intelectuerdas, alternativos, cabe√ßas e viadinhos vestidos de preto em geral), que acham que todo filme americano √© ruim e o que √© bom mesmo √© filme europeu, de prefer√™ncia franc√™s, preto e branco, arrastado para caralho e com bastante cenas de baitolagem.
Em seguida Russo utiliza o eufemismo "menina" para se referir suavemente √† M√īnica (O Eduardo achou estranho e melhor n√£o comentar. Mas a menina tinha tinta no cabelo). Menina? Pudim de cacha√ßa seria mais adequado. Ainda h√° pouco vimos M√īnica virar um Dreher na goela logo no caf√© da manh√£ e ele ainda a chama de menina? Al√©m disto, se M√īnica pinta o cabelo √© porque √© uma balzaca querendo fisgar um garot√£o viril. Ou ent√£o porque √© uma baranga escrota.
O autor insiste em retratar M√īnica como uma g√™nia sem par. (Ela fazia Medicina e falava alem√£o) e Eduardo como um idiota retardado (E ele ainda nas aulinhas de ingl√™s). Note a compara√ß√£o de intelecto entre o casal: ela domina o idioma germ√Ęnico, sabidamente de dif√≠cil aprendizado, j√° tendo superado o vestibular altamente concorrido para Medicina. Ele, miseravelmente, tem que tomar aulas para poder balbuciar "i√©is", "nou" e "mai neime is Eduardo"! Incomoda como s√£o usadas as palavras "ainda" e "aulinhas", para refletir id√©ias de atraso intelectual e coisa sem valor, respectivamente.
Na seq√ľ√™ncia, ficamos a par das op√ß√Ķes culturais dos dois (Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus, De Van Gogh e dos Mutantes, De Caetano e de Rimbaud). Temos nesta lista um desfile de √≠cones dos P.I.M.B.A., muito usados por quem acha que pertence a uma falsa elite cultural. Por exemplo, √© tamanha uma pretensa intimidade com o poeta Manuel de Souza Carneiro Bandeira Filho, que usou-se a express√£o "do Bandeira". Francamente, "Bandeira" √© aquele juiz que fica apitando impedimento na lateral do campo. O sujeito mais normal dessa mo√ßada a√≠ cortou a orelha por causa de uma sirigaita qualquer. J√° viu o n√≠vel, n√©? S√≥ porra-louca de primeira. Tem um outro peroba a√≠ que tem coragem de rimar "√äta" com "Ti√™ta" e neguinho ainda diz que ele √© g√™nio!
Mais uma vez insinua-se que Eduardo seja um imbecil ac√©falo (E o Eduardo gostava de novela) e crian√ß√£o (E jogava futebol de bot√£o com seu av√ī). A bem da verdade, Eduardo √© um exemplo. Que adolescente de hoje costuma dar aten√ß√£o a um idoso? Ele poderia estar jogando videogame com garotos de sua idade ou tentando espiar a empregada tomar banho pelo buraco da fechadura, mas n√£o. Preferia a companhia do av√ī em um prosaico jogo de bot√Ķes! √Č de tocar o cora√ß√£o. E como esse gesto magn√Ęnimo foi usado na letra? Foi s√≥ para passar a imagem de Eduardo como um paspalho energ√ļmeno. √Č √≥bvio, para o autor, o homem n√£o sabe de nada. Mulher sim, √© maturidade pura.
Continuando, temos (Ela falava coisas sobre o Planalto Central, Tamb√©m magia e medita√ß√£o). Falava merda, isso sim! Nesses assuntos esot√©ricos √© onde se escondem os maiores picaretas do mundo. Qualquer chimpanz√© lobotomizado pode grunhir qualquer absurdo que ningu√©m vai contestar. Por que? Porque n√£o se pode provar absolutamente nada. Vale tudo! √Č o samba do crioulo doido. E quem foi cair nessa conversa mole jogada por M√īnica? Eduardo √© claro, o bem intencionado de plant√£o. E ainda temos mais um achincalhe ao garoto (E o Eduardo ainda estava no esquema escola - cinema - clube - televis√£o). O que o Sr. Russo queria? Que o esquema fosse "bar da esquina - terreiro de macumba - sauna gay - delegacia"?? E qual √© o problema de se ir a escola, caralho?!?
Em seguida, j√° se nota que Eduardo est√° dominado pela cultura imposta por M√īnica (Eduardo e M√īnica fizeram nata√ß√£o, fotografia, teatro, artesanato e foram viajar). Por ordem: 1) Teatro e artesanato n√£o costumam pagar muito imposto. 2) Teatro e artesanato n√£o s√£o l√° as coisas mais √ļteis do mundo. 3) Quer saber? Teatro e artesanato √© coisa de viado!!!
Agora temos os versos mais cretinos de toda a letra (A M√īnica explicava pro Eduardo Coisas sobre o c√©u, a terra, a √°gua e o ar). Mais uma vez, aquela lengalenga esot√©rica que n√£o leva a lugar algum. Vejamos: M√īnica trabalha na previs√£o do tempo? N√£o. M√īnica √© ge√≥loga? N√£o. M√īnica √© professora de qu√≠mica? N√£o. A porra da M√īnica √© alguma aviadora? Tamb√©m n√£o. Ent√£o que diabos uma motoqueira transviada pode ensinar sobre c√©u, terra, √°gua e ar que uma muri√ßoca n√£o saiba?
Novamente, Eduardo √© retratado como um debil√≥ide pueril capaz de comprar alegremente a Torre Eiffel ap√≥s ser convencido deste grande neg√≥cio pelo ca√ī mais furado do mundo. Santa inoc√™ncia... Ainda em (Ele aprendeu a beber), n√£o precisa ser muito esperto pra sacar com quem... √© claro, com a campe√£ do alambique! Eduardo poderia ter aprendido coisas mais √ļteis, como o c√≥digo morse ou as capitais da Europa, mas n√£o. Acharam melhor ensinar para o rapaz como encher a cara de pinga. Muito bem, M√īnica! Grande contribui√ß√£o!
Depois, temos (deixou o cabelo crescer). Pobre Eduardo. √Äquela altura, estava crente que deixar crescer o cabelo o diferenciaria dos outros na sociedade. Isso sim √© que √© ativismo pessoal. J√° d√° pra ver a√≠ o estrago causado por M√īnica na cabe√ßa do iludido Eduardo.
Sempre √† frente em tudo, M√īnica se forma quando Eduardo, o eterno micr√≥bio, consegue entrar na universidade (E ela se formou no mesmo m√™s em que ele passou no vestibular). Por esse ritmo, quando Eduardo conseguir o diploma, M√īnica dever√° estar ganhando o seu oitavo pr√™mio Nobel.
Outra prova da parcialidade do autor est√° em (porque o filhinho do Eduardo t√° de recupera√ß√£o). √Č interessante notar que √© o filho do Eduardo e n√£o de M√īnica, que ficou de segunda √©poca. Em suma, puxou ao pai e √© burro que nem uma porta.
O que realmente impressiona nesta letra √© a presen√ßa constante de um sexismo estereotipado. O homem √© retratado como sendo um simpl√≥rio alienado que s√≥ √© salvo de uma vida med√≠ocre e previs√≠vel gra√ßas a uma mulher naturalmente evolu√≠da e oriunda de uma cultura alternativa redentora. Nesta vis√£o est√° incutida a id√©ia absurda que o feminino √© superior e o masculino, inferior. √Č sabido que em todas culturas e povos existentes o homem sempre oprimiu a mulher. Por√©m, isso n√£o significa, em hip√≥tese alguma, que estas sejam melhores que os homens. S√£o apenas diferentes. Se desde o come√ßo dos tempos o sexo feminino fosse o dominador e o masculino o subjugado, os mesmos erros teriam sido cometidos de uma maneira ou de outra. Por que? Ora, porque tanto homens quanto mulheres e colunistas sociais fazem parte da famigerada ra√ßa humana. E √© a√≠ que sempre morou o perigo. N√£o importa que seja Eduardo, M√īnica ou at√©... Renato!
Adolar Gangorra tem 71 anos, é editor do periódico humorístico Os Reis da Gambiarra e não perde um show sequer dos "The Fevers".
submitted by vipzen to brasilivre [link] [comments]


2019.02.27 15:29 CuteCockroach Me apaixonei por uma pessoa que eu saí só uma vez

Ol√°, obrigado por se interessar em minha hist√≥ria! √Č um pouco longa, ent√£o deixarei um resumo no final para aqueles que n√£o queiram ler tudo.

Vamos l√°!

Eu nunca fui uma pessoa que tinha facilidade para conhecer gente. Como um nerd de 5ª categoria, eu sempre fui bastante tímido e nunca escondi isso, até porque é difícil esconder timidez: você tenta parecer autoconfiante mas acaba extrapolando e passando a imagem de uma pessoa que você não é e chega a assustar a pessoa com quem está conversando.
H√° alguns anos, com a chegada de aplicativos de "paquera", eu consegui conhecer algumas meninas. Mas nunca deu em nada. Tive alguns projetos de namoro mas que eventualmente se desfizeram, por N motivos.
A vasta maioria das meninas que conheço nesses aplicativos são pessoas que parecem que "demandam" a responsabilidade diretamente minha de ser o agente "puxador de assunto". Ficam quietas e respondem objetivamente, sem perguntar o mesmo para mim (por exemplo "qual filme você mais gosta?", e essas perguntas bem clichês no começo de um papo; e/ou então não dão espaço para surgir um assunto em cima do que eu falei. E a conversa fica rasa, chata e não vai pra frente. Até que semana passada eu acabei conhecendo uma menina que foi diferente de todas: ela puxava assunto, perguntava como foi meu dia (isso conta muito para mim), perguntava sobre mim e demonstrava interesse no que eu dizia. Como disse Jim Carrey no filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças: "Por que eu me apaixono por toda mulher que eu vejo que me dá o mínimo de atenção?". Seu nome irei omitir, mas chamaremos ela de Fulana.
E assim fui conversando algumas noites com Fulana. Conversamos por cerca de 3 a 4 dias, até chegar na sexta-feira e ela me lançar o desafio de assistir três episódios de uma série no Netflix que, caso eu não gostasse, ela me pagaria um cinema para devolver as horas que eu perdi assistindo os primeiros episódios da série. Se eu gostasse, eu pagaria. Bom, eu assisti, e eu gostei. Não muito, mas eu gostei. E para faze-la feliz, eu disse que achei bem legal e que ela ganhou a aposta/desafio. Num papo descontraído umas horas antes, ela perguntou o que eu procurava no app e eu disse que procurava algo sério, uma parceira e etc., e ela disse que não estava a procura disso: que ela havia terminado um namoro havia pouco tempo e que queria apenas conhecer gente. Se rolasse algo, rolou. Não era do controle dela.
Pois bem. Marcamos o cinema para o sábado passado e, na minha cabeça (e pelo que ela deixou entendido) seria apenas um cinema e depois tchau e bença, cada um para seu canto.
Fomos para o shopping e quando a vi, a primeira impressão foi muito boa: ela era muito mais bonita do que nas fotos, e o sorriso dela era maravilhoso. Nos cumprimentamos e fomos em direção ao cinema. Conversamos um pouco e eu brinquei bastante com ela (porque, como eu disse, ela é o tipo de pessoa que dá espaço para que eu seja mais solto), até entrarmos na sessão. Durante o filme, algumas brincadeiras e risadas antes do filme começar e, quando começou, eu fiquei sério, pois eu gosto de prestar atenção ao filme. Ela, por sua vez, não estava muito entretida com o filme, era nítido (ela chegou até a falar quase no meio do filme: "agora sim esse filme começou a ficar legal"). E, chegou uma hora que ela deitou em meu ombro. Alguns minutos depois, ela segurou minha mão... Ela estava sendo a ativa. Eu arrisquei e a beijei: ela correspondeu. Dali para frente o filme foi praticamente esquecido.
Quando o filme acabou, j√° era 23h. Perguntei a ela: "Quer fazer mais alguma coisa, ir a algum outro lugar?", e ofereci ir a um Rock Bar que estaria com o cover da minha banda favorita tocando. Ela, para a minha surpresa, aceitou sem pestanejar. Entramos no carro dela e fomos at√© o bar. Chegando l√°, ficamos conversando bastante, al√©m de curtir a m√ļsica e trocar v√°rios beijos. Em uma de nossas conversas, ela falou bastante de como foi o seu relacionamento passado... Que namorou por quatro anos e foi o primeiro homem com quem ela teve qualquer coisa. Ele foi a primeira experi√™ncia dela com tudo. Ela n√£o falou especificamente dele, mas sim do relacionamento. Eu n√£o vi quaisquer problemas com isso, pois todos tivemos experi√™ncias na vida e cabia a mim apenas respeitar o passado dela. Eu sabia que ela n√£o queria nada s√©rio, at√© porque tamb√©m era a primeira vez que sa√≠amos (e ficamos) e tinha bastante ch√£o ainda.
Em determinado momento de nossa "pega√ß√£o" durante o show no bar, ela me disse que ainda bem que est√°vamos em local p√ļblico, pois ela estava "muito excitada" e n√£o iria se controlar.
Ao acabar o show, j√° era 5h da manh√£, e fomos para o carro dela para irmos embora. Ela morava cerca de 1h30 de onde eu moro e, para n√£o faze-la ter que me deixar em casa e depois andar de madrugada sozinha at√© em casa, sugeri que fossemos at√© a rodovi√°ria da cidade dela de l√° eu pegava o √īnibus para a minha. Ela aceitou, e fomos. Por√©m, chegando l√° na rodovi√°ria, ao nos despedirmos, come√ßamos a nos beijar novamente e as coisas esquentaram. Esquentaram bastante. N√£o acabamos transando, mas chegamos perto. Depois de finalmente o sol raiar, e ficar imposs√≠vel de prosseguir com qualquer coisa no carro, eu sugiro a ela irmos a um Motel perto de minha cidade e que era meio caminho para a dela. Assim, a gente ficava mais um tempo juntos e n√£o seria uma localiza√ß√£o ruim para os dois.
Chegando no Motel, aconteceu o óbvio: transamos. Mas foi um sexo diferente de qualquer outro que eu já fiz na minha vida. Parecia que eu a conhecia há muito tempo, e tivemos uma conexão muito forte... Reflexo talvez de toda a noite agradável e descontraída que tivemos. Tive um desempenho como nunca antes tive: durando bastante e "pronto para a próxima" num tempo bem curto. Até que, em determinado momento enquanto descansávamos abraçados, ela soltou: "te amo". Eu, por dentro, queria dizer "eu também". Mas eu não sabia o que dizer e, para me certificar, eu perguntei: "sério?". Ela entrou em desespero e pediu mil desculpas. Falou que era porque estava "acostumada" a apenas transar com o seu ex e que falou sem pensar. Eu entendi e fingimos que nada aconteceu. Mas, o dano estava feito havia várias horas: eu estava apaixonado.
Dado o tempo do motel, fomos embora e ela me deixou na esta√ß√£o de trem para que eu fosse para minha casa e ela seguisse rumo √† dela. Ela ent√£o me chamou no WhatsApp (porque antes s√≥ nos fal√°vamos pelo app) e ent√£o ficamos mais pr√≥ximos e conversando mais facilmente. Ela n√£o poupou elogios a mim, disse que foi incr√≠vel e que n√£o esperava que o encontro fosse tomar as propor√ß√Ķes que tomou (nem eu esperava), que iria acabar no cinema. Eu fiquei muito feliz com ela, e procuro pensar que ela tamb√©m estava muito feliz comigo. No mesmo dia, perguntou se tudo bem ela dizer que estava com saudades, e eu disse que sim, pois eu tamb√©m estava. Ela se mostrou aliviada. O nosso desejo um com o outro era n√≠tido: n√≥s dois nos demos muito bem, e ela n√£o poupava elogios a mim e ao quanto eu poderia ser uma pessoa melhor (pois ela notou que eu tinha problemas de baixa auto-estima e confian√ßa). E, √© claro, isso s√≥ corroborava com o fato de eu estar apaixonado por ela: uma pessoa que eu conheci haviam poucos dias, e sa√≠ apenas uma vez.
Eis que, ontem, terça-feira, ela ficou estranha de uma hora para a outra. Eu achava que era apenas o trabalho dela que estava pesado, e relevei (até porque eu não poderia cobrar atenção dela). Mas, ao chegar em casa, ela estava muito seca. Quando perguntei se ela estava melhor do mal estar que ela disse que estava sentindo no começo do dia, ela disse "mais ou menos, mas não se preocupe, não estou merecendo". Eu estranhei, e perguntei porquê. Ela disse que "não mereço porque você é legal, e eu não". Eu gelei na hora. Já ouvi essa frase uma vez e sabia o que seguia depois disso. Era quase certo que ela iria me dispensar... E eu acertei. Ela disse que o ex-namorado dela havia ligado para ela no serviço e eles discutiram bastante, ela chorou. E no final da conversa ela concordou com algumas coisas que ele disse.
Ela falou que mentiu quando disse que estava solteira tinham 3 meses: ela estava solteira haviam 9 dias. Que ela tentou por muito tempo levar o namoro adiante mas n√£o funcionava... E ela disse o seguinte:
Depois disso a gente se viu de novo e eu falei que amava ele....ele disse que eu sou falsa de dizer isso e sair com outro 9 dias depois
Parece que ela acabou encontrando o ex namorado.
Resumindo... Ela me "dispensou". Eu tentei acalma-la tentando tirar todo o peso que ela tava colocando sobre si, falando que ela n√£o prestava e que era uma vagabunda (palavras dela) e chorando horrores, mas a cada frase que eu mandava tentando faze-la se sentir melhor, parecia que ela me atacava. Ent√£o eu desejei a ela que encontrasse paz e fosse feliz, e que eu estaria ali para ela caso ela precisasse. E n√£o nos falamos mais.
E é isso... Eu me apaixonei por uma pessoa que me deu o mínimo de atenção e me bajulou por alguns poucos dias. Mesmo eu sabendo que ela tinha saido há pouco tempo de um relacionamento, eu estava disposto a tentar. Só não sabia que era tão pouco tempo e que ela estava frágil. Agora estou de coração partido, sabendo que não encontrarei outra pessoa que se conecte comigo como foi com ela, e serão mais vários e longos meses até eu conhecer alguém que seja pelo menos 1/3 do que ela foi para mim.

TL;DR: OP é tímido e conheceu uma menina via app que o fez feliz por alguns dias. Ela logo dizia que estava para "o que vier" pois acabara de terminar um relacionamento de 4 anos havia poucos meses, e o OP queria algo sério, e foram se encontrar. No primeiro encontro, foram ao cinema, cover de sua banda favorita e acabaram o encontro no motel. A menina disse "eu te amo" durante o motel, mas foi "sem querer". O OP se apaixonou pela menina pois ela foi encantadora e uma ótima companhia, e as coisas pareciam caminhar mas dois dias depois o ex-namorado dela ligou para ela no trabalho e ela discutiu, aparentemente se encontrou com ele e disse a ele que ainda o amava (mas não sabia ao certo). A menina teve uma crise, falou que não quer isso para ela e nem pra mim, e "terminou" tudo. OP está devastado pois há muito tempo não conhecia uma menina que o fez bem assim e agora está bem triste.

Obrigado a todos por terem lido minha história!

submitted by CuteCockroach to desabafos [link] [comments]


2018.04.27 00:11 ssantorini Quem foi Elliot Rodger, o patrono dos incels?

Trechos da Wikipédia sobre Elliot Rodger, o perpretador do Massacre de Isla Vista (23 de maio de 2014). Ele é frequentemente tratado como o "herói" e "patrono" dos incels nos fóruns e espaços onde eles congregam.
...
Elliot Rodger, de 22 anos, foi confirmado como o autor dos assassinatos. Ele nasceu em Londres, Inglaterra, e mudou-se para os Estados Unidos com 5 anos de idade. Seu pai, Peter Rodger, trabalhava na ind√ļstria cinematogr√°fica, tendo sido assistente de dire√ß√£o em The Hunger Games, de 2012. Sua m√£e, Li Chin, tinha ascend√™ncia chinesa, e sua av√≥, Soumaya Akaaboune, foi atriz. Seu av√ī paterno foi George Rodger, fotojornalista brit√Ęnico
De acordo com a fam√≠lia, Elliot foi diagnosticado com uma s√≠ndrome de Asperger "altamente funcional", e sofreu bullying quando crian√ßa. Ele levava uma vida de luxo, viajando na primeira classe em avi√Ķes e possuindo carros caros. Um amigo revelou que Elliot frequentava um f√≥rum de fisiculturismo, e que frequentemente culpava as mulheres por ser sempre rejeitado. V√°rios membros do f√≥rum tentaram ajud√°-lo, mas ele sempre se recusou a admitir que seu comportamento era o verdadeiro culpado pela rejei√ß√£o e que ele n√£o sabia como abordar mulheres, sempre colocando nelas a culpa pelos seus insucessos. Elliot foi advertido v√°rias vezes por mensagens ofensivas, e acabou sendo ignorado pela maioria. Eram frequentes suas postagens de √≥dio contra as mulheres de uma forma geral, junto com mensagens exaltando suas pr√≥prias qualidades.
Durante meses antes dos assassinatos, Elliot escreveu um manifesto de 140 páginas intitulado "Meu Mundo Torturado", onde falava da rejeição que sofria pelas mulheres e reclamava por ainda ser virgem aos 22 anos, e nunca ter conseguido uma namorada mesmo após ter entrado na faculdade. Ele também falava de seus planos e do "Dia da Retaliação". Este manifesto foi publicado na internet, e Elliot o enviou por email para seu psicólogo e para sua mãe.
Exatamente 13 minutos antes do tiroteio come√ßar, o psic√≥logo ligou para Chin Rodger, m√£e de Elliot, para alert√°-la do email que acabara de receber. Ela relatou que, ap√≥s ler as primeiras linhas do manifesto, sentiu que havia algo errado, e checou o canal do YouTube do filho, onde encontrou um v√≠deo intitulado "Dia da Retalia√ß√£o". Elliot possu√≠a contas no Facebook, no YouTube e num blog, onde expressava sentimentos de rejei√ß√£o e solid√£o. No dia do massacre, ele publicou o v√≠deo em sua conta do YouTube, onde aparece sentado ao volante de um carro falando sobre suas motiva√ß√Ķes:
Oi, aqui √© Elliot Rodger. Bem, este √© meu √ļltimo v√≠deo. Tudo convergiu para isto. Amanh√£ √© o dia da retalia√ß√£o, o dia em que terei minha vingan√ßa contra a humanidade, contra todos voc√™s. Pelos √ļltimos oito anos de minha vida, desde que atingi a puberdade, fui for√ßado a enfrentar uma exist√™ncia de solid√£o, rejei√ß√£o e desejos negados, tudo porque as meninas nunca se sentiram atra√≠das por mim. Elas deram seu afeto, sexo e amor a outros homens, nunca a mim. Tenho 22 anos de idade e ainda sou virgem, nunca beijei uma menina. E durante a faculdade, dois anos e meio, talvez um pouco mais, eu ainda continuo virgem. Tem sido muito torturante. A faculdade √© quando todos experimentam essas coisas de sexo, divers√£o e prazer. Nesses anos, apodreci na solid√£o, n√£o √© justo.
Voc√™s meninas nunca se sentiram atra√≠das por mim. Eu n√£o sei por que voc√™s meninas n√£o se sentem atra√≠das por mim, mas vou punir todas voc√™s por isso. √Č uma injusti√ßa, um crime, porque eu n√£o sei o que voc√™s n√£o v√™em em mim. Eu sou o cara perfeito, e mesmo assim voc√™s correm para esses caras desagrad√°veis ao inv√©s de mim, o mais perfeito cavalheiro. Vou puni-las todas por isso.
No dia da retribuição, vou entrar na casa de fraternidade mais agitada da universidade e vou matar cada uma das vagabundas dissimuladas e frescas que eu encontrar lá. Todas essas meninas que eu desejei tanto. Todas elas me rejeitaram e me olharam como um homem inferior sempre que eu tentei algo com elas, enquanto se atiravam nos braços dos brutamontes. Terei grande prazer em assassinar cada uma de vocês. Vocês verão que eu sou, de fato, o mais superior de todos os machos alfa. Sim, após matar todas as meninas da fraternidade, vou seguir pelas ruas de Isla Vista e matar todas as pessoas que eu encontrar pelo caminho. Todos os caras populares que vivem suas vidas de prazer hedonista enquanto eu apodrecia na solidão durante todos esses anos. Eles sempre me rejeitaram, todas as vezes que eu quis me juntar a eles, e me trataram como um rato.
Bem, hoje eu serei um deus comparado a vocês, que serão todos animais, e eu vou matar vocês como animais. Serei um deus e minha retribuição virá para todos aqueles que a merecem, aqueles que viveram uma vida melhor que a minha. Os caras populares nunca me aceitaram e agora pagarão por isso. Meninas, tudo o que eu quis foi amar e ser amado por vocês. Eu queria ter uma namorada. Eu queria sexo, amor, afeto e adoração. Vocês acham que eu não mereço vocês. Este é um crime que eu nunca perdoarei. Se eu não posso ter vocês, meninas, vou destruir vocês. Vocês me negaram uma vida feliz e em troca eu vou negar a vida a vocês, é justo. Eu odeio todas vocês.
A humanidade √© uma esp√©cie nojenta, miser√°vel e depravada. Se eu tivesse poder suficiente, reduziria cada um de voc√™s a pilhas de cr√Ęnios e rios de sangue. Voc√™s merecem ser aniquilados e eu darei isso a voc√™s. Voc√™s nunca mostraram piedade comigo, e eu n√£o lhes mostrarei nenhuma. Voc√™s me for√ßaram a sofrer a vida inteira, agora eu os farei sofrer. Esperei muito tempo por isso, vou lhes dar exatamente o que voc√™s merecem, todos voc√™s. Todas as meninas que me rejeitaram, me esnobaram, me trataram como lixo enquanto ca√≠am nos bra√ßos de outros caras. E todos os caras que viveram uma vida melhor que a minha, e todos os sexualmente ativos. Eu odeio voc√™s. Eu odeio todos voc√™s. Mal posso esperar para lhes dar exatamente o que voc√™s merecem, a morte.
Ao ver o vídeo, a mãe de Elliot ligou para o pai dele e para a polícia, e eles marcaram um encontro para conversarem imediatamente. Enquanto o pai e a mãe dirigiam à toda velocidade para Isla Vista, prevendo o pior, ouviram no rádio a notícia de um tiroteio que se iniciara na cidade, e ligaram novamente para o psicólogo. Ele disse que não acreditava ser Elliot, uma vez que ele definira que os assassinatos seriam no dia seguinte, e ele costumava seguir rigorosamente seus detalhes. Ao chegar na delegacia, entretanto, confirmaram que o assassino era, de fato, seu filho Elliot.
Os assassinatos come√ßaram no apartamento de Elliot, onde seus tr√™s companheiros de quarto foram encontrados mortos, esfaqueados. Seguiram-se tiros em 8 diferentes locais, come√ßando pela sede de uma fraternidade do campus, onde duas pessoas foram mortas e uma terceira foi ferida. Elliot ent√£o dirigiu seu carro at√© o Deli Mart ‚Äď um mercado na cidade ‚Äď e matou outro estudante. Ele continuou atirando em pedestres que passavam pela cal√ßada. Testemunhas relataram um carro correndo pelas ruas, √†s vezes pela contram√£o, com o motorista atirando para todos os lados. Testemunhas relataram tamb√©m que Elliot conversou com algumas de suas v√≠timas antes de mat√°-las.
submitted by ssantorini to brasilivre [link] [comments]


2018.04.20 20:34 CarroR24311 Como eu uso o Tinder pra despertar a ‚ÄúGP‚ÄĚ interior em algumas mulheres

PRIMEIRO PASSO - O PERFIL
Bem, meu objetivo no Tinder sempre foi obter encontros com finalidade estritamente sexual, mas ao mesmo tempo precisava manter minha identidade preservada. N√£o estava buscando uma namorada, amante, crush, ou nada do tipo. "Ah, CarroR24311, mas n√£o seria mais f√°cil ent√£o sair com uma GP?" Sim, seria...mas minhas motiva√ß√Ķes nem sempre s√£o muito simples de serem definidas ou explicadas; encontro prazer no inusitado, no inesperado, na surpresa. Gosto de jogos, e me pareceu um jogo interessante essa "pescaria"...jogar a isca e ver quem nesse universo t√£o variado de meninas que aparecem todos os dias na descoberta do Tinder cairia na minha rede. Sabia desde o primeiro momento que seria uma loteria...sair com meninas das quais eu n√£o sabia nada, das quais n√£o tinha nenhuma informa√ß√£o sen√£o meia d√ļzia de fotos e uma descri√ß√£o que geralmente se resumia a signo, altura, gosta da s√©rie tal, dispensa quem quer apenas sexo (essa parte geralmente era a mais engra√ßada, por motivos √≥bvios).
Assim, o primeiro passo foi criar um facebook apenas com a finalidade de usar o Tinder, já que é obrigatório vincular uma conta do face ao Tinder. Feito isso, é hora de criar o perfil...por via de regras, no Tinder as pessoas avaliam as outras com base nas fotos e uma breve descrição. No meu caso a minha foto não mostrava a minha pessoa, mas sim uma sugestão sobre o meu objetivo ali. E minha descrição era bem objetiva, do tipo "Sou casado, busco relacionamento sexual e como retribuição ofereço um valor de até $$$ por cada encontro. Não busco romance ou namoro, ofereço e exijo o máximo de discrição".
SEGUNDO PASSO - A PESCARIA
Nesse momento se define o que se deseja, podendo limitar sua escolha por localiza√ß√£o e faixa et√°ria. No meu caso, no come√ßo eu defini que gostaria de visualizar apenas meninas de 18-22 anos e localiza√ß√£o de at√© 160 km do meu local. Nesse primeiro momento eu geralmente dava likes indiscriminadamente, queria mais ter um feeling se meu perfil iria fisgar a aten√ß√£o de algu√©m. Logo no primeiro dia consegui 8 matchs, e ent√£o passei a ser mais seletivo, reduzindo o "range" de dist√Ęncia e concentrando meus likes apenas nas meninas que de fato me chamavam a aten√ß√£o.
TERCEIRO PASSO - DEI MATCH, O QUE FAÇO AGORA
Bem, eu uso a seguinte regra: se dei like por √ļltimo, eu come√ßo a conversa, se a menina deu like por √ļltimo, espero ela come√ßar. No meu caso, tudo sempre come√ßa com o famoso "Bom dia, tudo bem com voc√™?", e em seguida eu pergunto se ela leu meu perfil por completo, se existe alguma d√ļvida com rela√ß√£o √† minha proposta. Acho isso importante pois refor√ßa a objetividade da oferta e n√£o d√° muita margem para a menina ficar de papo furado depois. Na maioria dos casos as meninas afirmam terem lido e estarem de acordo. Mas tamb√©m na maioria dos casos elas v√£o querer saber um pouco sobre voc√™, sua motiva√ß√£o, e principalmente, v√£o querer uma foto sua. Posso afirmar que 99% v√£o pedir para ver uma foto antes de seguir em frente, e existem mil maneiras que voc√™ pode enviar uma foto: colocando no pr√≥prio perfil do Tinder e depois tirando (n√£o gosto de fazer isso, pois algu√©m conhecido pode justamente estar olhando seu perfil naquele exato momento), upando em um tumblr da vida e passando o link, ou ent√£o passando a conversa do Tinder para o popular WhatsApp. Eu geralmente uso essa √ļltima.
Bem, daí pra frente vai de cada um. Você vai ter que conversar com a menina e combinar o seu encontro. Eu geralmente pergunto à menina se ela prefere encontrar antes para tomar um café, conversar um pouco, quebrar o gelo, afinal de contas são garotas que na maioria das vezes nunca fizeram sexo em troca de dinheiro e ficam preocupadas de você ser um maníaco ao algo do tipo. Para uns 20% isso foi muito importante, e eu não teria sucesso com elas se não tivesse colocado essa possibilidade. As demais foram de boa para abate sem floreios. Também é bom salientar que na maioria dos casos de encontros pelo Tinder não é a menina que vem ao seu encontro. Você vai ter que ir atrás...e isso pode ser um empecilho para alguns.
Outra coisa, eu n√£o pedi nudes para nenhuma menina. Como j√° disse l√° no in√≠cio, encarei essa experi√™ncia como uma loteria, e solicitar fotos sem roupas poderia colocar em risco meu objetivo. Tem muita gente no Tinder que fica s√≥ pedindo foto, e as meninas por raz√Ķes √≥bvias v√£o ter muito receio de encaminha-las para um estranho. Em raz√£o disso, tive alguns desapontamentos, mas no fim, como Edith Piaf posso afirmar que "Je ne regrette rien"
Com relação à duração dos encontros, isso também era algo totalmente em aberto. Eu particularmente preferia não definir nada, deixar rolar...assim, para algumas meninas eu paguei para ficar uma noite inteira o mesmo que valor que gastei para passar 20 minutos com outras.
Enfim, o resultado dessa experiência foram encontros com 19 meninas, das mais diversas origens e classes sociais. Vou descrever um resumo de cada um, para que tenham uma ideia do que poderão encontrar...
Menina 1 - Mesquita - 20 anos - Funcion√°ria P√ļblica
Bem, essa foi fisgada ainda na primeira leva de likes. Mulata, n√£o muito bonita de rosto, mas tinha um corp√£o de passista de escola de samba. Combinamos na pra√ßa, e na hora marcada ela estava l√°. Eu estava nervoso por ser meu primeiro encontro, e ela nitidamente tamb√©m estava. Quando ela entra no carro bateu uma bad, pois as fotos haviam pegado apenas seus melhores √Ęngulos, que eu pessoalmente n√£o conseguia enxergar. Enfim, mas eu j√° estava ali, ent√£o ia tentar fazer daquele lim√£o uma limonada. J√° no carro ela come√ßa a me elogiar, dizendo que me achou bonito e que n√£o entendia o porque de eu estar pagando para sair com garotas, e no caso, estar saindo com ela. Eu pensei a mesma coisa, mas n√£o disse. Como eu havia combinado antes com ela de sairmos para comer algumas coisa, fomos para o shopping almo√ßar e conversar um pouco, antes de ir para o hotel. Bem, pelo menos sem roupa ela compensava a cara. Menina bem gostosa, seios m√©dios, bund√£o. pedia para chamar ela de puta e por fim, me ofereceu atr√°s que eu claro, n√£o recusei. mas logo em seguida bateu a bad de novo, e disse a ela que tinha um compromisso e ia precisar ir embora. Devemos ter ficado em torno de 1 hora no hotel...na hora de pagar ela ficou muito constrangida, a princ√≠pio n√£o quis receber. Mas depois de minha insist√™ncia, ela acabou aceitando.
No caminho para deixá-la de volta em casa ela contou que imaginava que iríamos ficar mais tempo, mas que como saiu cedo iria conseguir ir à reunião do grupo de jovens na igreja 54** . Achei essa parte engraçada, mas segurei para não rir. Dois minutos depois de deixá-la no local onde a peguei, descombinei no Tinder e fui seguindo meu caminho pra casa, quando ela me manda uma mensagem pelo WhatsApp perguntando o porque de eu ter descombinado. Enfim, como justamente estava nessa para não ter que dar satisfação a ninguém, não respondi e tratei de bloqueá-la no WhatsApp também. Ela foi a primeira de 36 contatos que estão bloquedos hoje no meu telefone, que vão de garotas que eu já saí e não quis repetir até meninas com quem eu comecei a conversar mas decidi por não encontrar.
Menina 2 - Volta Redonda - 21 anos - Estagiária em Escritório de Advocacia
Sim senhores, nesse afã por ppk eu fui parar em Volta Redonda. Como no começo meu "range" estava de até 160 km, acabei dando match com essa menina de lá, e ela me chamou tanta atenção que decidi que valeria a viagem. Pelas fotos do tinder e instagram ela parecia com a Mulan, personagem de um desenho da Disney. Na conversa pelo WhatsApp se mostrou instruída, tranquila, o que me animou ainda mais em encontra-la. Com ela não teve papo antes...nos encontramos e fomos direto para o hotel. Era a segunda vez que encontrava alguém em troca de grana e estava juntando para por silicone. Dei duas com ela, e poderia ter dado mais se quisesse, mas eu tinha que voltar ao Rio para trabalhar. Enfim, apesar de ter sido legal, não tinha intenção de repetir, então foi para o saco dos blocks também.
Menina 3 - Santa Cruz - 18 anos - Blogueira e Hostess
Fiquei impressionado com as fotos dela. Pelo WhatsApp a menina me pediu um monte de fotos, perguntou um monte de coisas, já estava ficando puto, mas como queria muito conhecê-la fui relevando. Até que ela passou um pouco dos limites, perguntando coisas da minha vida pessoal, daí eu dei-lhe um fora, e já imaginava que ela ia me xingar e cair fora, mas o oposto aconteceu. Ela pediu desculpas e ficou mansinha, me mandou até nudes sem eu pedir. hahahaha
Enfim, fui encontr√°-la em Santa Cruz, e a menina queria manter as luzes apagadas no quarto. Muito gostosa, mas tinha um comportamento meio estranho. Parecia sofrer de dist√ļrbio de dupla personalidade. Enfim, essa eu n√£o bloqueei, pois achei que valeria a pena encontra-la novamente, mas tr√™s dias depois ela vem com uma hist√≥ria que estava precisando de grana para por implante no cabelo, se eu n√£o podia adiantar, e tal...bem, percebi que essa mulher ia ficar no meu p√©, ent√£o mais uma foi morar no saco dos blocks.
Menina 4 - Tijuca - 18 anos - Universit√°ria
Quando dei match com ela eu nem acreditei. A menina era muito gata, mas muito mesmo...um corpo perfeito, conforme pude ver pelas suas fotos de biqu√≠ni. O relacionamento com ela extrapolou um pouco os limites que eu havia determinado para mim mesmo. Fui dormir na rep√ļblica onde ela morava, falava com ela todos os dias, j√° n√£o pagava mais, mas a coisa j√° estava saindo do controle, ent√£o preferi me afastar. Dessa eu tenho saudades..
Menina 5 e 6 - Tijuca - 18 e 21 anos - Universit√°rias
Dei match com a de 21 anos, que durante as conversar informou que uma amiga tamb√©m estava interessada. Me mandou fotos da amiga, que de fato parecia ser muito gata. Perguntei se ela e a amiga se pegavam, ela disse que n√£o. Eu ent√£o questionei o sentido de eu sair com as duas. Elas disse que estava precisando muito de dinheiro, e que poderia fazer "2 pelo pre√ßo de 1,5". Bem, como eu estava muito afim de comer a amiga dela, topei. Nesse eu me dei mal...a amiga de fato era gata, mineira, 18 aninhos, branquinha, peit√Ķes. Uma del√≠cia. Agora a menina que eu dei match era simplesmente diferente das fotos!!! Uma gordinha baixinha que eu n√£o pegava nem de gra√ßa...mas √© aquilo, "t√° no inferno, abra√ßa o capeta".
No hotel, as duas n√£o podiam ficar no mesmo ambiente pois a mineira (que apesar de linda parecia um bicho do mato), tinha vergonha de dar na frente da amiga. Assim, a comi no banheiro enquanto a gordinha ficava no quarto olhando o que tinha na geladeira. Estava bom com a mineira, at√© que ela d√° um tro√ßo e fala "agora vai com ela"...hahaha. Quase me desesperei, argumentei que estava bom ali, que n√£o queria parar naquele momento, mas ela disse que estava ficando com a buceta ardendo por causa da camisinha. Enfim, muito puto fui comer a gordinha, que pelo menos tinha uma buceta quentinha e apertada...botei o travesseiro na cabe√ßa dela e percebi que daquela forma, com ela de 4, at√© que n√£o estava de todo ruim. Enfim, gozei e quando eu viro por lado a mineira j√° estava vindo arrumada do banheiro. isso n√£o tinha passado nem 40 minutos de quando hav√≠amos chegado. Pra n√£o me estressar, levei as duas embora com a inten√ß√£o de nunca mais ver a cara das delas. At√© que um dia recebo uma mensagem no whatsapp de um n√ļmero desconhecido, e para a minha surpresa era a mineira, que estava querendo sair de novo comigo (ou seja, estava precisando de grana). Falei que ela estava doida, que tinha me decepcionado da √ļltima vez e n√£o estava afim de me aborrecer novamente. Da√≠ ela falou que ia se esfor√ßar para me agradar desta vez, pediu desculpas, quase implorou. Como ela era gostosa, e estava aparentemente arrependida, l√° fui eu encontr√°-la. At√© que de fato foi melhor, mas ela estava afim de um patrono, e eu n√£o queria ter compromisso de ter de ficar saindo sempre que ela precisasse de grana, ent√£o botei ela no saco junto com as outras.
Menina 7 - Baixada - 20 anos
Essa prefiro n√£o relatar, sorry.
Menina 8 - Nova Iguaçu - 18 anos
Essa eu conheci por intermédio da menina 8, então boto na conta do tinder também. Branquinha, linda, uma princesa...essa eu faço questão de encontrar até hoje.
Menina 9 - Duque de Caxias - 18 anos - Lojista
As fotos dela eram sensacionais. Os seios foram os que mais me chamaram a atenção, mas o rosto era lindíssimo. Por isso até fiquei meio cabreiro. Mas ao vê-la pessoalmente fiquei impressionado em como ela era ainda mais bonita. Segundo ela, eu era apenas o segundo cara com quem ela fazia sexo na vida. O primeiro havia sido um namorado com quem ela havia terminado apenas dois meses antes. A menina era muito, mas muito gostosa, e além de tudo ainda deixou eu fazer várias coisas loucas. Detalhe, ela disse ter uma irmã gêmea, o que foi suficiente para aflorar em minha mente os mais perversos pensamentos. Infelizmente não encontrei mais com ela, embora tenhamos nos falado algumas vezes depois. Fico na esperança, pois dessa também tenho muitas saudades
Menina 10 - Magé - 20 anos - Universitária
Loira, 1,75 m de altura, mulher√£o. Mas com carinha de menina...essa foi engra√ßada, pois demoramos a nos encontrar. Ela s√≥ podia em um dia espec√≠fico da semana, num espa√ßo de duas horas. Como fui descobrir depois, ela estudava com o namorado, e a √ļnica mat√©ria que eles n√£o faziam juntos caia nesse hor√°rio. Ent√£o eu a pegava na porta da faculdade, sa√≠a correndo pro hotel, e antes da aula terminar eu tinha que deix√°-la de volta, pois ela ia para casa com o corno. Nos encontramos 3 vezes, e s√≥ paguei a primeira...nas outras ela me chamou, pois como o namorado dela n√£o comparecia (eram crentes), ela sentia falta de sexo e acabava pedindo minha "ajuda". Sa√≠ fora pois fiquei com receio de dar merda, mas valeu a pena a aventura.
Menina 11 - Duque de Caxias - 22 anos - Comerciante
Me chamou atenção pois parecia ser linda de rosto pelas fotos. E de fato era muito mas muito bonita. Mas tinha um corpo meio estranho. Já era mãe, e a gravidez acabou judiando da menina. Mas tinha os maiores seios que já vi na vida, ainda que um tanto que moles. Gente boa, não tive coragem de dar block de primeira, mas também não queria mais sair com ela. Só que ela ficava me mandando mensagem direto, daí não teve jeito e mandei pro saco também.
Menina 12 - Duque de Caxias - 21 anos - Universit√°ria
Essa foi engra√ßado. Menina de Goi√Ęnia, nos fal√°vamos pelo WhatsApp e seu sotaque dava o maior tes√£o, aquele "amorrr" fazia o pau subir na hora. Mas a menina era muito carente, e j√° no chat ficava falando que n√£o ia querer receber pois tinha medo de isso afetar nosso futuro 08** 08** 08** . Bem, no dia do encontro sa√≠mos antes para tomar conversar, tomamos um ch√°, e a menina estava cheia de amor. J√° no hotel se mostrou uma devassa na cama, muito gostosa, mas ela estava afim de romance, ent√£o tive de sair fora.
Menina 13 - Barra da Tijuca - 18 anos - Só fuma maconha 70**
Essa menina eu já encontrei algumas vezes. Tem um perfil social que difere da maioria das outras pois é de família abastada. Mora em uma mansão em condomínio fechado da Barra, tem tudo o que quer, e sinceramente eu não sei por que está nessa. Acho que ela curte o lance da aventura, sei lá...nunca entendi. Mas enfim, é gostosa demais, muito safada, então eu vou aproveitando.
Menina 14 - Campo Grande - 18 anos - Trabalha mas n√£o sei aonde
Essa menina foi meio estranha, bonita, vivia me mandando nudes perguntando quando eu iria encontr√°-la, at√© que um dia resolvi ir na long√≠nqua Big Field. De fato muito gostosa, mas muito estranha tamb√©m. Eu a elogiei assim que nos encontramos, tipo "voc√™ √© muito bonita", e ela "eu sei!" 17** . J√° fiquei meio bolado...calada, n√£o falava absolutamente nada at√© chegarmos ao hotel. Bem gostosa, mas n√£o me senti a vontade em nenhum momento com ela. At√© que uma hora ela come√ßa a ter dificuldades para respirar, e eu fiquei super bolado pensando que a menina ia morrer...ela disse que isso era normal, que ela precisava tomar um rem√©dio para melhorar. Da√≠ falei para irmos embora, mas ela n√£o queria ir. Eu ficando desesperado, mas ela aparentou melhorar. Fumava igual um saci....fui puxar assunto, comentando que ela era muito quieta, at√© estranha. Que eu estava com medo dela...hahaha. Ela come√ßou ent√£o a contar a hist√≥ria dela, que tinha vivido em orfanato at√© os 13 anos, um monte de hist√≥ria triste, da√≠ fiquei na bad e insisti que tinha que ir embora. Finalmente ela aceitou. Nesse dia tive duas alegrias, uma quando a encontrei, e vi que era bonita, e outra quando consegui me ver livre dessa doida. √ďbvio que foi para o saco.
Menina 15 - Jacar√© - 18 anos - Terminando 2¬ļ grau
Menina bonita, mas meio feminista. Não depilava a perna nem as axilas. Estava menstruada quando nos encontramos (só descobri na hora), não chupava (nas palavras dela "não faço aquele job"), enfim, desastre total. E o pior é que ela ficou me ligando depois querendo me encontrar de novo...
Tiveram mais 4, inclusive uma que mora no Leblon, que eu at√© agora n√£o acreditei que deu match. Conheci-a dois dias atr√°s e estou praticamente apaixonado. A mulher √© t√£o linda, mas t√£o linda que s√≥ o fato de eu ter sa√≠do com ela valeu por todos os infort√ļnios que passei. Mas agora estou com pregui√ßa de descrever, e esse texto est√° ficando muito longo. hahahaha
Enfim, fora essas, ainda tem 19 matchs para desenrolar, e isso tudo em pouco mais de 1 mês. As experiências foram das mais diversas, e dá para comer uma menina por dia nesse tinder se você tiver disposição, grana e tempo.
Espero que tenha sido √ļtil para quem ainda tem d√ļvidas sobre a utiliza√ß√£o desse app. Eu j√° estou perdendo o f√īlego, tem umas meninas que ainda quero conhecer pois me chamaram muito a aten√ß√£o, mas depois disso vou dar uma parada. Administrar a log√≠stica para todos esses encontros n√£o foi f√°cil. Mas valeu a pena!
TL;DR: ofere√ßo grana pra mulheres ‚Äúnormais‚ÄĚ no Tinder em troca de sexo e elas aceitam. Seguem tamb√©m relatos de alguns encontros.
submitted by CarroR24311 to brasil [link] [comments]


2018.01.02 21:11 fodeessamerda Como eu faço para deixar uma amiga egoista?

Oi desabafos,
A minha história não é a mais bonita de sempre e muita gente vai achar que eu sou um grande filho da puta mas preciso de conselhos.
Eu e ela nos tornamos amigos verdadeiros há uns 5 anos (já nos conhecemos há uns 15 e já tinhamos tido sexo antes). Era só amizade e como ela tinha namorado eu nunca tentei nada com ela. Não saíamos muitas vezes juntos porque o namorado é ciumento e não gostava que ela estivesse comigo. Naquela época eu tinha uma namorada que odiava ela, dizia que ela só me usava para dar a atenção que o namorado não dava mas na minha cabeça eu pensava que só éramos amigos e nada mais.
Depois disso acabei com a minha namorada e continuei amigo dela, passaram-se dois anos at√© que n√≥s os dois bebemos, uma coisa levou √† outra e acabamos por nos beijar e depois disso tivemos sexo e ela vinha todos os fins-de-semana √† minha casa. O namorado trabalha em √Āfrica e eu durante bastante tempo era como se fosse o namorado dela. Apesar de todas as quest√Ķes morais que possam surgir de uma trai√ß√£o, n√≥s √©ramos felizes no in√≠cio e a nossa rela√ß√£o era despreocupada mas sempre que o namorado dela voltava, eu morria um pouco mais por dentro. Ela tamb√©m sentiu isso na pele uma vez que fui para a cama com outra pessoa.
Mesmo assim continuamos a encontrar todos os fins-de-semana e teve um dia em que dissemos um ao outro que nos am√°vamos. Depois disso eu queria que ela acabasse com o namorado e durante uns 5 meses ela disse que ia acabar mas no fim acabava n√£o fazendo nada. Durante esses meses eu sofri bastante e ela dava sempre a desculpa que tinha medo de acabar com ele, n√£o tinha onde morar (ela mora com ele) e era um mau momento porque estava muito preocupada com o curso. Eu n√£o aguentei mais e acabei com ela durante 2 meses mas depois voltamos, e ela a√≠ disse que n√£o queria mais acabar com o namorado. Eu aceitei mas da √ļltima vez que o namorado voltou doeu outra vez, mas eu engoli... e eu h√° pouco tempo fui para a cama com outra pessoa que na teoria se encaixa 100% naquilo que eu gosto numa mulher e ela morreu de ci√ļmes mas a verdade √© que eu n√£o consigo ter por essa pessoa nem metade do tes√£o que tenho pela minha amante.
Há uns 4 dias eu cansei de tudo, resolvi tomar as rédes da minha vida e tive uma conversa com ela. Disse que pensava que ela não gostava de mim porque senão ela não estaria fazendo o que faz comigo, e que pensava que ela só me usava para preencher os tempos livres quando o namorado não está ou porque ele não lhe dá atenção. A nossa conversa foi bastante cordial e eu disse que ainda queria ser amigo dela, ela estava bastante insegura porque pensava que eu ia deixar de falar para ela mas eu reassegurei que não ia fazer isso... naquele dia eu estava calmo mas hoje perdi a minha merda outra vez por uma coisa pequena, acho que foi só uma desculpa minha porque estou cansado de ser amigo dela, eu acho que a minha ex tinha razão e que ela nunca foi minha amiga e só me usava para eu dar aquilo que o namorado não dá.
Estou cansado dela, ela fica jogando e brincando com as gatas o dia inteiro, tem poucos amigos e diz sempre que um dia vai acabar sozinha mas tem uma amiga que está sempre tentando falar com ela e ela desdenha dessa amiga. Eu sei que a amiga não é perfeita mas porra por vezes temos que tolerar os erros das outras pessoas. Ela também passa o dia se queixando que a mãe é egoísta mas eu agora acho que ela tem o sangue da mãe. A sorte dela é que os pais e o namorado têm dinheiro e pagam tudo para ela não fazer nada o dia todo. Sempre que tem qualquer problema em vez dela tentar resolver, ela prefere esquecer jogando o dia inteiro, comendo e brincando com os gatos.
Estou cansado! Cansado de ficar à espera de uma resposta dela, de que ela me ajude a entender isso tudo... Porquê é que ela tomou essa decisão? Porquê é que ela quer continuar traindo o namorado com quem ela escolheu ficar? Porque tem medo da mudança? Porque gosta dele? Porra, se ela gostasse não ia trair da forma como fez... e a família dela tem dinheiro, ela vai ter sempre um lar. Tem medo de desiludir as pessoas à volta? Eu não entendo.
Acho que o amor se transformou em raiva, me cansei de lutar por ela mas tem sempre um restinho de esperança no fundo que não me deixa ir... e eu só quero seguir o meu caminho e deixar para o nosso caso e a nossa amizade para trás mas porra a outra menina com quem eu fui para a cama tem um corpo perfeito, é linda, é inteligente e eu acho que ela tá querendo ficar comigo e eu ainda assim ainda tenho esperanças que um dia a minha amante vai chegar à conclusão de que prefere estar comigo... mesmo que eu saiba que isso nunca iria resultar, que eu nunca iria confiar nela não mentir para mim porque eu vi como ela mentia para o namorado, não ia funcionar porque já não somos amigos, porque está tudo estragado.
Mas √© como se eu tivesse viciado nela, s√≥ quero p√īr um ponto final nisso mas tenho medo, a nossa amizade de anos, o nosso caso que durou quase dois anos, tudo perdido. Tenho medo de abrir um novo capitulo na minha vida com menos um amigo... eu tenho v√°rios amigos mas n√£o tenho ningu√©m com tanta cumplicade como tinha com ela. Porra, eu sei que ela n√£o √© pessoa para mim mas t√° dif√≠cil tomar uma decis√£o com total certeza de que √© isso que eu quero.
Amanhã vou falar com uma amiga que sabe de toda a nossa história, quero que ela me dê uma opinião de quem vê as coisas por fora e friamente porque eu estou tão envolvido nesse drama que já não consigo.
submitted by fodeessamerda to desabafos [link] [comments]


2017.11.11 07:06 tombombadil_uk Today I fucked up: a estranha sensação de reencontrar um amor do passado 12 anos depois

A quem possa interessar, agora tem uma parte 2: https://www.reddit.com/brasil/comments/7cq1rk/today_i_fucked_up_a_estranha_sensa%C3%A7%C3%A3o_de/
Reencontrei uma pessoa muito querida para mim ontem de maneira completamente rand√īmica. √Č um caso t√£o bizarro que n√£o sei para quem desabafar, j√° que esse "relacionamento" que eu mantive h√° 12 anos n√£o chegou a ser sequer um relacionamento e nunca contei dele para ningu√©m. Esperei a esposa dormir, sentei e escrevi um conto. Fiz uma trash account para jogar isso aqui.
Desculpem o desabafo longo, mas foi o lugar que encontrei para soltar isso.
xxxx
Aconteceu no fim de tarde de uma sexta-feira quente. A cidade impaciente se esva√≠a para casa nos √īnibus e metr√īs lotados, a onda de calor de novembro apertando o passo de quem s√≥ queria o ref√ļgio caseiro. Sa√≠ do metr√ī da esperando encontrar uma noite fresca, mas fui pego no p√īr-do-sol atrasado do hor√°rio de ver√£o. Passara o dia fora do escrit√≥rio em um evento extremamente t√©cnico e s√≥ queria desligar a cabe√ßa. Estava bem vestido, mais do que o de costume. As cal√ßas jeans escuras relativamente novas, a blusa social quadriculada que usava quando queria se arrumar ‚Äď mas nem tanto ‚Äď e a bolsa de couro rec√©m-comprada para ter um ar mais profissional nesses eventos externos.
Me sentia bonito, sentia at√© que minha barba reluzia ao p√īr-do-sol. Rid√≠culo, n√©? Um pouco de contexto: sempre fui uma pessoa acima do peso e havia acabado de registrar a perda de 32 quilos e indo √† academia diariamente. Como qualquer um que foi gordinha a maior parte da vida, eu estava me sentindo muito bem. Por isso, pe√ßo que sejam indulgentes comigo. At√© porque esse fato √© relevante para a hist√≥ria.
Caminhando pela pra√ßa em dire√ß√£o ao ponto do √īnibus que me levaria para casa, me desvencilhava dos ambulantes peruanos e suas bolsas falsificadas, dos entregadores de folhetos do sex shop de uma galeria ali perto ‚Äď frequentadores fi√©is da pra√ßa desde que eu me entendo por gente e provavelmente respons√°veis por um n√ļmero consider√°vel de √°rvores derrubadas para fazer seus folhetos nessas d√©cadas ‚Äď e dos estudantes, que tanto pareciam carecer de pressa. Naquela multid√£o de gente, me surpreendi por notar algu√©m que me mirava de cima a baixo logo √† minha esquerda.
No come√ßo, n√£o me virei. Julguei ser uma daquelas ilus√Ķes que a gente tem no canto do olhar. Tr√™s, quatro, dez passos. A pessoa continuava ao meu lado e me olhando atentamente, n√£o sobravam d√ļvidas. Virei o rosto e dei de cara com ela.
Eu gosto muito de ler, mas n√£o sei se j√° achei na literatura algum trecho que mostre o qu√£o chocante √© reencontrar um amor perdido depois de tantos anos. Ela entrou pelos meus olhos e me atravessou por inteiro, trouxe de volta as mem√≥rias que j√° julgava mortas e enterradas havia muitos anos. Por dentro, eu me senti despeda√ßado, como se tivesse estourado um bal√£o h√° muito tempo comprimido no canto do subconsciente. Eu lembrei das manh√£s que passava com ela, do dia em que ela me deu um CD do Linkin Park, de quando fui embora sem me despedir e n√£o cortei o relacionamento ‚Äď tosco, incompleto e desajeitado ‚Äď que n√≥s mant√≠nhamos.
O choque seria menor, certamente, se não houvesse uma tristeza tão cristalina em seus olhos. Ela rapidamente virou o rosto e apertou o passo, mas eu fiquei ali atrás com aquela imagem fixa na memória. Me permiti olhá-la por inteiro enquanto avançava à minha frente. Não por desejo, mas por saudade. Saudade da pele morena, do cabelo ondulado que lhe descia pelas costas da mesma forma que fazia há mais de uma década. E saudade dos olhos de arteira que ela tinha, dos quais eu só lembrei depois de vê-los tão melancólicos. Nos conhecemos no fim do segundo grau e começo da faculdade, não éramos mais crianças. Mas os olhos dela sempre me encantavam: pareciam os olhos de alguém que está ansioso e animado ao mesmo tempo, o olhar de criança que está prestes a fazer merda e sabe disso.
Por sorte, ela seguia na mesma dire√ß√£o do ponto de √īnibus e eu a seguia com meus olhos. N√£o tive for√ßas para cumpriment√°-la, a vergonha falou mais alto. Ela tamb√©m n√£o quis faz√™-lo e foi f√°cil entender porque. Ela envelhecera bem mais do que eu esperava. T√≠nhamos a mesma idade, eu e ela, mas lhe daria uns dez anos a mais do que eu sem pensar duas vezes. Ganhara peso, o rosto e o cabelo pareciam maltratados, a roupa era desleixada. Nenhum julgamento aqui, quem n√£o teve seu dia de ‚Äėfoda-se o mundo‚Äô que atire a primeira pedra. E mesmo assim fez o meu cora√ß√£o parar. E mesmo assim eu s√≥ queria correr para perto dela e dizer oi.
Eu e ela éramos criaturas estranhas. Nós dois vínhamos de famílias de classe baixa, nós dois estávamos em um curso de inglês pago por algum parente mais rico, nós dois começamos a trabalhar cedo, nós dois éramos excelentes alunos, nós dois fazíamos parte daquela onda de rock do começo dos anos 2000 que incluía Linkin Park, Evanescence, System of a Down e algumas outras bandas que estavam na moda na época.
Come√ßamos a nos aproximar quando contei para ela que queria fazer XXXXX (carreira omitida). Ela tamb√©m queria, por isso passamos o ano anterior ao vestibular trocando dicas, comentando provas e trocando confid√™ncias no fim da aula de ingl√™s. Eu fazia quest√£o de lev√°-la para casa todos os dias ap√≥s o fim da aula de ingl√™s e n√≥s acabamos ficando muito pr√≥ximos. S√≥ tinha um detalhe: eu e ela √©ramos comprometidos. Eu namorava uma colega de escola h√° pouco menos de um ano e era perdidamente apaixonado por ela, apesar dela ter se tornado uma companheira extremamente abusiva ao longo do relacionamento e termos nos separado. Ela namorava um amigo de inf√Ęncia, tinha tudo para crer que ela tamb√©m era apaixonada por ele e estava prestes a se casar dali a um ano e meio. Sim, ela casou-se ridiculamente cedo, com apenas 20 anos e teve dois filhos logo depois, pelo que eu ficaria sabendo mais tarde por acidente. Nesse per√≠odo de cerca de dois anos, mantivemos esse relacionamento estranho que eu sequer sei como classificar. Rec√©m-chegados no curso achavam que √©ramos namorados, apesar de n√≥s nunca nos abra√ßarmos, andar de m√£os dadas ou coisas do g√™nero. Os alunos que estudavam conosco h√° mais tempo e j√° tinham visto nossos verdadeiros namorados achavam apenas que coloc√°vamos chifres neles. N√≥s nunca fizemos absolutamente nada. N√£o houve beijo, n√£o houve cabe√ßa no ombro, n√£o houve m√£os dadas. Fisicamente, nunca houve nada. Mas havia ali uma cumplicidade quase criminosa, olhares mais longos do que o necess√°rio, um quase que jamais se tornava realidade. Talvez esse carinho fosse fruto de sermos t√£o parecidos e termos origens t√£o similares.
Mas tudo acabou sem aviso. Em um intervalo de meses, sofri um duplo rev√©s. O parente que pagava o meu curso descobriu que estava com c√Ęncer e seus custos com sa√ļde aumentaram drasticamente. Eu j√° estava trabalhando e podia pagar, mas perdi o emprego no mesmo semestre. Tudo aconteceu em um intervalo de um m√™s, em janeiro, e eu n√£o pude voltar ao curso para o semestre seguinte. Era uma √©poca diferente. As redes sociais n√£o eram t√£o onipresentes (eu tinha meu bom e velho Orkut, ela achava rede social bobeira) e n√£o havia Whatsapp. E algo em mim insistia em dizer que era errado ligar para ela, que era ir longe demais. Ent√£o eu sumi da vida dela sem aviso, sem dar satisfa√ß√£o. Simplesmente n√£o me matriculei no curso e jamais toquei no assunto com ningu√©m, nem com meus amigos mais pr√≥ximos. Doeu ‚Äď e doeu muito ‚Äď mas eu deixei a vida sedimentar tudo aquilo. Eu ganhei peso, meu relacionamento com aquela namorada n√£o andava bem. Naquele momento, eu s√≥ queria sumir e n√£o ver mais ningu√©m. E aquela sa√≠da brusca acabou me ajudando nesse sentido. Some a√≠ a baixa auto-estima. Eu nunca achava que uma mulher estava dando bola para mim at√© elas praticamente se jogarem no meu colo. Quase todas as mulheres com quem sa√≠ tiveram a iniciativa ou deixaram bem claro que queriam alguma coisa, sempre fui lerdo ao extremo para flerte. E perdi grandes oportunidades por conta disso, mas isso √© passado e n√£o me causa dor, s√≥ uma risadas. Exceto nesse caso.
De l√° para c√°, soube pouco dela. Descobri por um grande acaso que ela teve dois filhos logo ap√≥s o casamento (Orkut de amigo de um amigo de um amigo que estava no ch√° de beb√™ do segundo filho dela, rs). Tamb√©m vi que ela n√£o passou no vestibular para a carreira que escolhemos, sen√£o seria mais f√°cil encontr√°-la. O curso era bem concorrido e ela n√£o passou duas vezes. Na terceira, j√° estava com filho e casada, ent√£o n√£o avan√ßou. Esbarrei com ela enquanto estava gr√°vida do primeiro fazendo compras no mercado com o marido. Nesse dia, eu estava acompanhado de v√°rios amigos, completamente b√™bado e indo para uma festa na regi√£o bo√™mia da cidade. Trocamos um olhar meio constrangido nesse dia, nada mais. Tinha uma m√°goa bem n√≠tida nos olhos dela, mas eu ainda relutava em acreditar que eu significava muita coisa para aquela menina. Eu s√≥ iria me tocar anos mais tarde que eu, apesar de estar fora dos padr√Ķes de beleza, recebia sim aten√ß√£o do sexo oposto.
Agora avan√ßamos 12 anos no futuro. C√° estou eu, perdido, olhando para uma mulher que teve um relacionamento t√£o t√™nue e t√£o profundo comigo ao mesmo tempo. Ela parou e entrou em uma loja de sapatos em frente ao ponto de √īnibus para o qual eu estava indo e, mesmo pela vitrine, trocamos alguns olhares demorados. Eu queria chegar perto, eu queria dizer oi, eu queria cham√°-la para jantar. Mas, no auge dos meus 30 e poucos anos, eu me senti um adolescente envergonhado de 17. E uma voz bem clara ecoava na minha cabe√ßa: ‚Äúvoc√™ √© casado, voc√™ tem um casamento muito feliz e voc√™ nunca traiu sua esposa e nenhuma das suas outras ex-namoradas. Voc√™ n√£o vai come√ßar a fazer merda agora‚ÄĚ.
E se eu fosse dar um oi, serviria de qu√™? Requentaria um amor adolescente que provavelmente s√≥ faria mal a n√≥s dois? Reviveria a m√°goa daquele adeus decepado, sem dar a menor satisfa√ß√£o? Tudo isso s√≥ transformava minhas pernas em √Ęncoras que meus olhos teimavam em ignorar. Ela saiu da loja e, pela primeira vez naquele fim de tarde, me olhou de forma direta. Sem aquela desviada de olhar que vem um par de segundos depois, sem aquela sensa√ß√£o de acidente ou constrangimento. Nos encaramos por um per√≠odo que, me perdoem o clich√™, parecia uma eternidade. Eu sabia que aquela era a minha deixa para chegar mais perto, mas eu n√£o fui. Ela me deu as costas e sumiu na multid√£o, provavelmente para sempre. Meu cora√ß√£o ficou ali perdido, sem saber como era poss√≠vel lembrar-se de tanta coisa em t√£o pouco tempo.
Sentado no √īnibus de volta para a casa, as mem√≥rias vinham em atacado. O dia em que ela fez uma c√≥pia do Hybrid Theory e me deu de presente de anivers√°rio. A vez em que eu ganhei de um amigo meu um chaveiro do Nirvana e, quando ela foi pegar para ver, sem querer seguramos as m√£os por uns segundos que pareciam compreender toda a hist√≥ria da humanidade. Quando levei meu discman para o curso e a gente escutou junto um √°lbum do System of a Down no ano em que lan√ßaram Hypnotize e Mezmerize.
√Č triste a vida ser t√£o curta, eu conclu√≠. Tem tanto amor para se viver, tanta hist√≥ria que poderia se escrita a dois que n√≥s nunca vamos conhecer. Tanta coisa inesperada que acontece num fim de tarde sem prop√≥sito, tanta coisa que a gente deixa de perceber e que acontece porque voc√™ notou algu√©m no canto do seu olho. E eu, muito provavelmente, nunca mais vou v√™-la. Se eu tivesse a oportunidade de reviver esse momento, eu n√£o sei o que eu faria. Chamava para tomar um caf√© e pedia desculpa por nunca ter falado que eu era perdidamente apaixonado por ela e que vivia um relacionamento conturbado com uma companheira abusiva, mas que a baixa auto-estima me impedia de agir? Diria que havia praticamente esquecido que ela existia nos √ļltimos 10 anos, mas que bateu um misto de culpa e carinho enormes tanto tempo depois? N√£o acho que nada disso valeria a pena.
submitted by tombombadil_uk to brasil [link] [comments]


2015.12.29 05:53 SUPAR7 Aqui têm os piropos mais conhecidos.

Os melhores piropos (http://www.1001blogsforum.com/t9636-os-melhores-piropos)
Capítulo 1 - A rima rica
  1. √ď flor, d√° para p√īr?
  2. √ď musa, d√°s-me tusa.
  3. √ď bomboca, mostra a toca.
  4. √ď doce, era onde fosse.
  5. √ď beleza, deixas-ma tesa.
  6. √ď boneca, vai uma queca?
Capítulo 2 - O trocadilho
  1. √Čs como um helic√≥ptero: gira e boa.
  2. √ď f√™vera, junta-te aqui √† brasa.
  3. √ď j√≥ia, anda aqui ao ourives.
  4. √ď 'morcona', comia-te o sufixo.
  5. √ď filha, aperta aqui que √© mais fofo.
  6. √ď jeitosa, √©s mais apertadinha que os rebites de um submarino.
  7. Andas na tropa? √Č que j√° marchavas...
  8. Se fosses um barco pirata, comia-te o tesouro que tens entre as pernas.
  9. Tantas curvas e eu sem trav√Ķes.
  10. Usas cuecas TMN? √Č que tens um rabinho que √© um mimo.
  11. A tua mãe só pode ser uma ostra para cuspir uma pérola como tu.
  12. Tens um cu que parece uma cebola, é de comer e chorar por mais.
  13. Só queria que fosses uma pastilha elástica para te comer o dia todo.
  14. Tanta carne boa e eu em jejum.
  15. Se o teu cu fosse um banco, fazia uma poupança a taxa fixa.
  16. √ď filha, agora j√° percebo porque √© que tenho a talocha nas m√£os.
  17. Belas pernas, a que horas abrem?
  18. A ti n√£o te custava nada e a mim sabia-me t√£o bem.
  19. Até davas uma boa actriz mas és muito melhor atrás.
Capítulo 3 - A metáfora
  1. Ainda dizem que as flores n√£o andam.
  2. √ď filha, com um cuzinho desses deves cagar bombons.
  3. √ď filha, levavas a√≠ com o martelo pneum√°tico que faz√≠amos o t√ļnel do Marqu√™s num instante.
  4. Que bela anilha que tu tens, deixa l√° enroscar o meu parafuso.
  5. Só custa a cabeça que o resto é pescoço.
  6. Que rica sardinha para o meu gatinho.
  7. Anda c√° a cima afagar-me a cobra zarolha.
  8. √ď filha, o teu pai devia ter a r√©gua torta para te fazer com curvas assim.
Capítulo 4 - Os ordinários
  1. √ď filha, fazia-te um pijaminha de cuspo.
  2. Quem me dera que fosses um frango para te meter um pau no cu e fazer-te suar.
  3. Só queria que fosses um cavalinho de carrossel, para te montar todo o dia por 50 cêntimos.
  4. √ď filha, anda c√° a cima que at√© a barraca abana.
  5. Contigo filha, era até ao osso.
  6. Metia-te inteira até que ma mordesses.
  7. Posso tocar no teu umbigo da parte de dentro?
  8. Ai de ti que eu saiba que esse cuzinho anda a passar fome.
  9. √ď filha, enchia-te essa ***** toda de massa.
  10. Só não tenho pêlos na língua porque tu não queres.
  11. √ď filha, anda c√° a cima que ele n√£o se vai chupar sozinho.
  12. Tens uns olhos t√£o lindos, t√£o lindos, que te comia essa ***** toda.
  13. Caiava-te toda de branco por dentro.
  14. Contigo era até encontrar petróleo.
  15. √ď linda, sobe aqui √† palmeira e anda-me lamber os cocos.
  16. √ď faneca, anda c√° que o pai unta-te.
  17. O teu cu parece uma moto-serra, n√£o h√° pau que lhe resista.
  18. √Čs t√£o quente que at√© se me grelham os tomates.
  19. O meu amor por ti é como a diarreia, não o consigo manter cá dentro.
  20. Diz-me quem é a tua ginecologista para eu lhe ir chupar o dedo.
  21. Com esse cu, est√°s convidada a cagar na minha casa.
  22. Contigo até me tornava mineiro, só para te abrir os buracos todos.
  23. Podia ficar um mês a cagar trapos mas comia-te com roupa e tudo.
  24. Posso pagar-te uma bebida ou preferes em dinheiro?
  25. Ainda dizem que a fruta verde n√£o se come.
  26. √ď filha, lambia-te o que tu mais gostas.
  27. √ď fofa, agarra aqui na corneta.
  28. Agarra-me aqui no tarolo, ó princesa.
  29. O teu pai deve ser arquitecto, tens um cu que é uma obra.
  30. √ď filha, agarra aqui com a m√£o.
  31. Que rico filho. Anda cá cima que eu faço-te outro mas mais bonito.
  32. √ď sol, sopra aqui na minha flauta pingante.
  33. √ď boneca, era a estrear.
Capítulo 5 - A subtileza do povo
  1. Ia até ao fim do mundo por um dos teus sorrisos, e ainda mais longe pela outra coisa que podes fazer com a boca.
  2. Estou a lutar desesperadamente contra o impulso de fazer de ti a mulher mais feliz do mundo.
  3. Sabes onde ficava bem a tua roupa? Toda amarrotada no ch√£o do meu quarto.
  4. Só a mim é que não me calha uma destas na rifa.
Capítulo 6 - Os religiosos
  1. Diz-me l√° como te chamas para te pedir ao Menino Jesus.
  2. √ď filha, queres ir ao c√©u? Sobe os andaimes que o resto do caminho √© por minha conta.
  3. √ď filha, se n√£o acreditas que Deus √© feito de carne e osso sobe os andaimes e anda c√° tocar-me.
  4. Abençoados pais que conceberam esta coisinha linda.
  5. Por acaso √©s cat√≥lica? √Č que tens um cu que valha-me Deus.
Capítulo 7 - Os espirituosos
  1. Se eu estivesse no teu lugar, tinha sexo comigo na boa.
  2. √ď menina, cuidado que prendeu-se-lhe a parte de baixo da saia no man√≠pulo da betoneira.
  3. Essa roupa fica-te muito bem, mas eu ficava-te melhor.
  4. Se cair, j√° sei onde me agarrar.
  5. Acreditas em amor à primeira vista ou tenho que passar por aqui outra vez?
  6. Anda c√° que te vou dar uma sess√£o de raboterapia.
  7. N√£o sou muito bom em matem√°tica mas, 1+1 = 69?
  8. Não te esqueças do meu nome, mais logo vais gritá-lo.
  9. Minha senhora, troco a sua filha por um piano, assim, podemos tocar os dois.
  10. √Čs um bilhete de primeira classe para o pecado.
  11. Queria ser um patinho de borracha para passar o dia na tua banheira.
  12. Deves estar tão cansada, passaste a noite às voltas na minha cabeça.
  13. Posso n√£o ser bonito como o Brad Pitt, nem ter os m√ļsculos do Schwarzenegger, mas a lamber sou uma Lassie.
  14. Com uma montra dessas, imagino como é o armazém.
  15. √ď filha, contigo era at√© partir os p√©s √† cama.
  16. √ď doce, anda c√° a cima fazer uma festinha ao tareco.
Capítulo 8 - Quem desdenha...
  1. Não és nada de se deitar fora, já tive pior e a pagar.
  2. Podes não ser a rapariga mais gira, mas com a luz apagada também é bom.
  3. √ď filha, tens carinha de modelo mas o teu cu √© um continente.
  4. Com umas bóias dessas o Titanic não tinha ido ao fundo.
  5. Com um piso desses deves ser mais rodada que a 2ª Circular.
Capítulo 9 - Quando a canção falha
  1. Ai não queres? Eu vi logo, gorda como estás é porque não suas muito.
  2. Mau? Mau o quê? Disse algum disparate ou chupas aqui mesmo?
  3. √Čs mesmo esguia, pareces uma sereia: metade mulher, metade baleia.
  4. √ď filha, com menos cu tamb√©m se caga.
  5. √ď filha, se o teu cu fosse uma torrada, precisava de um remo para o barrar.
  6. Também só queria saber o teu nome para quando bater uma saber em quem estou a pensar.
  7. √ď filha, s√≥ n√£o sou teu pai por quinhentos paus.
  8. √ď filha, com esse atrelado s√≥ com carta de pesados
submitted by SUPAR7 to piropos [link] [comments]


Tudo sobre M√ČNAGE √Ä TROIS e SEXO A 3 - Parte I Teiza quer praticar sexo mas √© virgem,e agora ? Menina de 13 anos faz sexo com menino de 14 anos - YouTube 7 VERDADES SOBRE ' PERDER A VIRGINDADE ' Que NINGUEM Conta √ó V√≠deo flagra jovem fazendo sexo com cinco homens para recuperar celular roubado Sexo nas ruas de canoas TESTES PARA SABER O SEXO DO BEB√äREVELANDO O SEXO E O NOME DO MEU BEB√ä VIRGINDADE  POSI√á√ēES SEXUAIS PARA FAZER SEXO PELA PRIMEIRA VEZ!!! +18 REVELA√á√ÉO DO SEXO - √Č MENINO OU MENINA? 3 Dicas do Que N√ÉO Fazer Num Encontro e Garantir o Pr√≥ximo Encontro (Luiza Vono)

Lista com o n√ļmero de Whatsapp de mulheres - GRUPOS DE ...

  1. Tudo sobre M√ČNAGE √Ä TROIS e SEXO A 3 - Parte I
  2. Teiza quer praticar sexo mas é virgem,e agora ?
  3. Menina de 13 anos faz sexo com menino de 14 anos - YouTube
  4. 7 VERDADES SOBRE ' PERDER A VIRGINDADE ' Que NINGUEM Conta √ó
  5. Vídeo flagra jovem fazendo sexo com cinco homens para recuperar celular roubado
  6. Sexo nas ruas de canoas
  7. TESTES PARA SABER O SEXO DO BEBÊREVELANDO O SEXO E O NOME DO MEU BEBÊ
  8. VIRGINDADE POSI√á√ēES SEXUAIS PARA FAZER SEXO PELA PRIMEIRA VEZ!!! +18
  9. REVELA√á√ÉO DO SEXO - √Č MENINO OU MENINA?
  10. 3 Dicas do Que NÃO Fazer Num Encontro e Garantir o Próximo Encontro (Luiza Vono)

Professora √© acusada de fazer sexo com aluno de 13 anos - Tribuna da Massa (06/11/17) - Duration: 7:43. Tribuna da Massa - Curitiba e regi√£o 1,758,648 views 7:43 Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. #216 MULHER RECLAMA que marido quer SEXO todo dia, Renato e Cristiane D√ÉO AULA sobre sexo - Duration: 16:40. Renato Cardoso 307,148 views. ... (s√≥ descobrimos agora!) - Duration: 12:20. Busca J√° Rs Prostitui√ß√£o Parc√£o - Duration: 11:22. BuscaJaRS 63,903 views. ... Travestis oferecem servi√ßos que v√£o al√©m do sexo em S√£o Paulo - Documento Verdade 06/10/2016 - Duration: ... INSTAGRAM: @eduardaafranca Bal√Ķes - @decoraoficial. Bride and Groom sing EPIC Thank You Song to Wedding Guests - Best Wedding speech - Duration: 14:54. Jamie and Megan Recommended for you Eu sou Luiza Vono, coach de relacionamento e quero te ajudar a encontrar o homem certo para voc√™ ;) #relacionamentos #coachderelacionamentos #luizavono Participe do Workshop Pense Como Eles. TABELA CHINESA https://www.tuasaude.com/tabela-para-... Oi gente! Hoje vim contar para voc√™s o sexo do meu beb√™!! Estou muito feliz ! Espero que voc√™s gostem ! Sexo Anal pela Primeira Vez - Passa a Bola #09 - Duration: 10:46. QG da Dread 2,647,044 views. 10:46. TWERK ON THE ROOF 360 VR Video ‚ÄĘ Chris Brown - Wobble Up ‚ÄĘ –Ę–≤–Ķ—Ä–ļ –Ĺ–į –ļ—Ä—č—ą–Ķ –≤ ... Teiza quer praticar sexo mas √© virgem, e agora? COMO FAZER SEXO ORAL NELE: Dicas pra uma noite INESQUEC√ćVEL! +18 - Duration: 6:36. Garota Bolada 600,439 views. 6:36. COSPE OU ENGOLE? O QUE OS HOMENS PREFEREM ūüĒ• +18 - Duration: 7:04.